x

MBA

5 diferenciais que um MBA traz ao currículo dos profissionais

Professora da FGV avalia crescimento na procura por pós-graduação e o diferencial nas seleções de emprego.

28/02/2021 10:00:01

7,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

5 diferenciais que um MBA traz ao currículo dos profissionais

Uma pesquisa realizada pela Catho Educação mostra que os profissionais com pós-graduação ganham cerca de 50% a mais que os que possuem apenas a graduação. 

“O mercado está extremamente competitivo, logo, certificações como um MBA fazem total diferença na vida profissional. O MBA abre um leque de possibilidades para um candidato, além do rico networking entre os colegas de classe. O conhecimento passado por professores especialistas no assunto é muito atual”, avalia a professora Ligia Molina, da IBE Conveniada FGV.

A especialista do departamento de Gestão de Pessoas e Recursos Humanos ressalta cinco pontos que separam os candidatos que possuem pós-graduação dos que pararam após o primeiro diploma. Confira.

1 – Troca de experiência

Para Ligia, o momento atual é de grande instabilidade, por isso as empresas têm colocado cada vez mais filtros na hora de escolher um profissional. 

“A troca de experiência dentro do curso, do MBA, é muito grande. As discussões são sempre muito ricas entre os profissionais da área, além do vasto conhecimento dos professores e do excelente material didático disponibilizado para os alunos. Quando a empresa olha para um profissional desse, ela sabe que está preparado para assumir um desafio, é um profissional bem-informado sobre o que está acontecendo no mundo, sabe analisar cenários e fazer a leitura dos impactos para a sua realidade na empresa.”

2 – Aprimoramento dos seus gostos pessoais

“Não tem nada mais chato nesse mundo do que você trabalhar a sua vida inteira em algo que você não se identifica, quando as coisas não são feitas com prazer, as entregas são medianas. Então, a primeira coisa é que você só vai ser bem sucedido em sua carreira se você realmente gostar daquilo que você faz”, diz a professora, que complementa “um profissional pode ser bem sucedido em qualquer área de atuação, mas ele deve sempre buscar ser ‘melhor’. Profissionais medianos o mercado está cheio”. 

As empresas precisam de pessoas que desejem entregas melhores e que não estejam satisfeitas com o mais ou menos, que busquem a excelência, que sejam multidisciplinares para enfrentar desafios diversos. 

Em um momento tão competitivo como o que estamos hoje, espera-se que cada um busque ser um melhor profissional. Quando falamos sobre carreira, além de se identificar com a área, é bom buscar se especializar ao máximo nela, isso com certeza fará toda a diferença.

3 – Polivalência profissional

A especialista também defende o estudo global que, segundo ela, seria necessário estudar além da sua área de interesse, buscando uma polivalência dentro da empresa. 

“Além do seu eixo central, é interessante estar antenado ao funcionamento da área como um todo. Por exemplo, um gerente financeiro: nada impede que tenha conhecimentos de logística, marketing ou compras. Isso se aplica principalmente em altos cargos, gestores, gerentes e CEOs. Chamamos de profissionais com competências T, ou seja, que conseguem transitar por diferentes áreas”.

4 – Atualização é importante para qualidade do trabalho

Ligia explica que muitas pessoas se encontram acomodadas em seus ambientes. É necessário exercitar a leitura, se aprofundar nos assuntos atuais relacionados ao seu ambiente corporativo. 

“É importante saber o que está acontecendo em determinado segmento, o que acontece na concorrência. Se houver um impacto na China, o que pode acontecer na empresa? Quais medidas precisamos tomar? Precisamos estudar para sempre nos mantermos atualizados e bem-informados quanto ao que acontece no mundo e em nosso segmento”.

5 – O “peso” no currículo é real

Estudos demonstram que profissionais com graduações mais avançadas são mais bem remunerados e possuem melhor saúde dentro da empresa. 

“Dificilmente são mandados embora e são procurados por outros grupos pelo currículo que possuem. As empresas também recebem essas informações. O recrutador bate o olho e vê um MBA, o que contribui muito no processo de seleção. Mas claro, no final, sempre é avaliada a postura do candidato e como ele se comporta ante aos desafios”, conclui.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.