x

Processo seletivo

Currículo com palavras-chave são mais selecionados para entrevistas; saiba como usar

Em tempos de desemprego recorde, a triagem é feita com o uso de filtros para acelerar a análise; especialista explica como funciona e dá dicas de como usar a seu favor.

07/03/2021 14:30:01

25,6 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Currículo com palavras-chave são mais selecionados para entrevistas; saiba como usar

Conseguir um emprego nunca foi uma tarefa fácil no Brasil, mas desde o ano passado se tornou ainda mais difícil, já que a pandemia obrigou diversas empresas reduzirem o quadro de funcionários e outras a fecharem as portas. 

Por isso, saber construir um currículo que chame atenção e te dê mais chances de ser notado por recrutadores, é essencial e o uso de palavras-chave é um item básico para isso.

O uso de filtros de busca pelas empresas otimiza a análise do número cada vez maior de currículos de profissionais que querem voltar ao mercado de trabalho. Quando a triagem de currículos é feita diretamente por computador, os filtros selecionam, por exemplo, currículos que tenham o cargo, o objetivo profissional ou os conhecimentos específicos que o recrutador está procurando.

Em entrevista ao G1, Eduardo Felix, especialista em recursos humanos e carreiras, explicou que são utilizados softwares-robôs para a triagem inicial dos currículos. Esses softwares encarregados de selecionar os dados dos candidatos utilizam inteligência artificial para a leitura e busca de palavras-chave definidas pelos recrutadores.

“Esses robôs buscam, analisam e classificam os currículos com as palavras-chave mais aderentes à descrição da vaga e eliminam os menos qualificados. São utilizados para facilitar a vida dos recrutadores, que recebem centenas e até mesmo milhares de currículos para uma única vaga”, afirma.

Essas ferramentas podem ser personalizadas, ou seja, os recrutadores podem utilizar filtros e configurações específicas para receber, por exemplo, currículos apenas de profissionais que tenham 5 anos de experiência como gerente de RH.

“Caso você tenha 4 anos e 11 meses, está fora. Pode ser também que você tenha os 5 anos ou mais, mas seu cargo está como gerente de gente. O recrutador, caso não tenha colocado gente no filtro, não vai encontrá-lo. Portanto, é essencial a customização de acordo com as palavras-chave contidas na descrição da vaga”, aconselha Felix.

Há ainda sistemas que colocam filtros de forma explícita, ou seja, através de um questionário. Exemplos: Mora em São Paulo? Qual foi o último salário? Caso não esteja dentro do que a empresa quer, estará eliminado do processo.

No caso de a mesma vaga estar em diferentes sites de emprego, Felix recomenda se candidatar em todos, pois isso aumenta as chances de alguns desses filtros selecionarem o currículo.

Palavras-chave no currículo

Os principais sites de recrutamento encontram os currículos através das palavras-chave. Mas como descobri-las e usá-las a seu favor?

“Cada vaga tem uma descrição e nela, atividades a desempenhar e requisitos obrigatórios e desejáveis. O candidato perceberá que muitas palavras se repetem. Caso o candidato já tenha realizado alguma atividade relacionada à palavra-chave pesquisada, ele poderá colocar no resumo e nas suas experiências profissionais do seu currículo”, diz Felix.

Mas essas palavras-chave vêm de forma solta. Por isso, não adianta apenas jogar essas palavras no currículo. Elas precisam fazer sentido para o recrutador que for ler o documento (leia mais abaixo).

Além disso, o currículo deve ser adaptado para cada vaga, de acordo com as palavras-chave às quais o robô precisa ter acesso. Caso o candidato tenha experiências em áreas diferentes, é recomendado destacar no currículo as informações que sejam relevantes para a vaga à qual está concorrendo.

É importante ainda pesquisar se o nome do cargo é bem aceito no mercado, já que há empresas que utilizam nomenclaturas próprias que podem deixar o nome que o candidato está usando invisível para os robôs.

Como saber os termos mais buscados na sua área?

De acordo com Felix, alguns termos se repetem entre os anúncios de vagas de determinadas áreas. Para identificar os mais buscados na sua área, é possível observar diversos anúncios e fazer uma lista.

É importante perceber quais palavras mais se repetem, o que as empresas costumam considerar “requisito para a vaga” e que tipo de experiência elas desejam que os candidatos tenham.

Veja as dicas de Felix ao G1:

  • Entre em um site de empregos e veja as últimas vagas para as quais você se candidatou e tenham a ver com seu perfil;
  • Monte um banco de palavras-chave com o que estiver nas principais atividades descritas nas vagas;
  • Faça um cruzamento entre as palavras que mais se repetem;
  • A partir deste momento, comece a montar seu currículo;
  • Não se esqueça de adaptar o currículo de acordo com a vaga.

As palavras-chave mais importantes estão no próprio anúncio da vaga. Veja no exemplo abaixo do site Vagas.com:

Programador Júnior

Descrição: participar de projetos de desenvolvimento: asp.net, winforms.

Experiência imprescindível: desenvolvimento: C#, asp.net, winservices;

Banco de dados: SQL Server;

Experiência desejável: Winforms, DevExpress, MVC

Veja abaixo exemplos de palavras-chave importantes para algumas áreas de atuação, segundo o site Vagas.com:

Área administrativa

  • operação;
  • contratos;
  • rotina administrativa.

Marketing

  • social media;
  • SEO;
  • PPC;
  • CRM.

Finanças

  • auditoria;
  • cobrança;
  • contas a pagar e a receber.

Desenvolvimento

  • HTML;
  • Javascript;
  • React;
  • Ruby on Rails.

Direito

  • legislação;
  • tributário;
  • trabalhista;
  • cível.

Design

  • UX;
  • UI;
  • experiência do usuário;
  • Illustrator.

Montando currículo

Depois de fazer a lista das palavras-chave mais buscadas na sua área, é hora de distribuir esses termos ao longo do currículo. É interessante reforçar algumas palavras em mais de um campo do currículo, mas é preciso tomar cuidado para não exagerar na repetição.

Segundo Felix, as palavras-chave entram basicamente nos campos de Objetivo, Resumo e Experiências Profissionais – nesse último caso, dentro das descrições das atividades realizadas nos empregos anteriores e atuais.

Outro cuidado importante, segundo o Vagas.com, é garantir que todo o texto faça sentido. A ideia não é apenas jogar as palavras-chave como se elas fossem um “checklist”. Depois da etapa de triagem automática, o currículo será lido por pessoas que querem saber mais sobre o candidato. Por isso, o documento deve ser interessante e compreensível para quem estiver lendo.

O site Vagas.com recomenda ainda inserir o máximo de informação possível no currículo. Outra dica é manter o currículo sempre atualizado porque as empresas que estão contratando dão preferência para visualizar documentos que foram atualizados recentemente.

“Identificar as palavras-chave e distribuí-las adequadamente pelos campos do currículo é muito importante”, informa.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.