x

Estudo de Remuneração

Pandemia: metade dos profissionais ficou sem aumento durante o período

Pesquisa realizada pela PageGroup mostra a situação salarial de 14 segmentos pesquisados em relação ao período de pandemia.

28/04/2021 15:30:01

1,8 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Pandemia: metade dos profissionais ficou sem aumento durante o período Foto: Filipe Castilhos/Sul21.com.br

Uma pesquisa realizada pelo PageGroup, especialista em recrutamento executivo, mostrou que metade dos profissionais ficou sem aumento durante a pandemia de Covid-19. Em 50,6% dos cargos avaliados, houve estabilidade ou queda salarial em relação ao mesmo estudo do ano passado. 

A reposição salarial aconteceu em 49,9% dos cargos avaliados, liderado justamente pelos segmentos que se beneficiaram pela pandemia, como engenharia e manufatura, imobiliário e construção, Supply Chain e Operações, Seguro e Vendas, 

O Estudo de Remuneração 2021 mostrou que 8 dos 14 setores pesquisados apresentaram manutenção da média salarial em comparação com o ano passado, sendo eles: 

  • Bancos e Serviços Financeiros;
  • Saúde e Life Science; 
  • Financeiro e Tributário, 
  • Direito;
  • Marketing e Digital; 
  • RH;
  • TI;
  • Varejo.

Secretariado e Administrativo foi o único setor no qual a redução salarial predominou, com quedas registradas em 66,6% dos cargos.

Estudo de Remuneração

No ano passado, o PageGroup consultou no ano passado 6 mil profissionais de todo o Brasil e traçou a remuneração mensal de 601 cargos em 14 setores (Engenharia e Manufatura, Supply Chain e Operações, Varejo, Vendas, Marketing e Digital, Tecnologia da Informação, Juridico, Saúde e Life Science, Financeiro e Tributário, Seguros, Bancos e Serviços Financeiros, Recursos Humanos, Imobiliário e Construção e Secretariado e Administrativo). 

Os cargos foram listados em faixas salariais mensais que variam de acordo com a experiência do profissional (júnior, pleno, sênior ou coordenador) e porte da empresa (pequeno, médio ou grande).

Veja abaixo a situação salarial dos 14 setores abrangidos pela pesquisa do PageGroup:

1. Bancos e Serviços Financeiros

Cargos que tiveram aumento: 0,2%

Cargos que tiveram estabilidade: 90%

Cargos que tiveram queda: 9,8%

que tiveram maiores aumentos ou quedas salariais:

Analista de Costumer Experience: - 14,29%

Analista de Produtos Pleno em Fintechs: - 13%

Analista de Desenvolvimento de Produto Júnior em Fintechs : + 6,6%

2. Engenharia e Manufatura

Cargos que tiveram aumento: 99.8%

Cargos que tiveram queda: 0,2%

Cargos que tiveram maiores aumentos ou quedas salariais:

Gerente de SSMA (Indústria Farmacêutica): 6%

Gerente de Melhoria Contínua (Indústria Farmacêutica): 6%

Gerente de Melhoria Contínua (Indústria Automotiva): 5%

3. Financeiro e Tributário

Cargos que tiveram aumento: 40%

Cargos que tiveram estabilidade: 42%

Cargos que tiveram queda: 18%

Cargos que tiveram maiores aumentos ou quedas salariais:

CFO: 62%

Analista de Contas a Pagar Júnior: 18%

Analista de Tesouraria Sênior: 15%

Auditor Interno: - 18%

4. Saúde e Ciências da Vida

Cargos que tiveram aumento: 42%

Cargos que tiveram estabilidade: 44%

Cargos que tiveram queda: 14%

Cargos que tiveram maiores aumentos ou quedas salariais:

Gerente Nacional de Vendas: 25%

Coordenador de PCMSO (Serviços em Saúde): 26%

Superintendente/ Diretor de Operações (Serviços em Saúde): - 20%

Gerente de Operações (Serviços em Saúde): - 27%

5. Imobiliário & Construção

Cargos que tiveram maiores aumentos salariais:

Analista de Novos Negócios (coordenação): 16%

Arquiteto de Produto (coordenação): 16%

6. Jurídico

Cargos que tiveram estabilidade: 80%

Cargos que tiveram queda: 20%

Cargo que teve maior queda salarial:

Advogado Trabalhista Pleno: - 13%

7. Marketing & Digital

Cargos que tiveram aumento: 29%

Cargos que tiveram estabilidade: 66%

Cargos que tiveram queda: 5%

Cargos que tiveram maiores aumentos e quedas salariais:

Gerente de Grupo/ Categoria (Tecnologia e Telecom): 60%

Analista de Inteligência de Mercado Sênior (Bens de Consumo): 40%

Analista de Marketing (Indústria): - 14%

Analista de Marketing de Produto (Indústria): - 15%

8. RH

Cargos que tiveram estabilidade: 100%

9. Secretariado e Administrativo

Cargos que tiveram aumento: 16%

Cargos que tiveram estabilidade: 16%

Cargos que tiveram queda: 68%

Cargos que tiveram maiores aumentos ou quedas salariais:

Office Manager sênior: 10%

Secretária Executiva sênior: 10%

Secretária Executiva Bilíngue sênior: -19%

10. Seguros

Cargos que tiveram aumento: 100%

Cargo que teve maior aumento salarial:

Gerente de Produtos: 2%

11. Supply Chain e Operações

Cargos que tiveram aumento: 97%

Cargos que tiveram estabilidade: 2%

Cargos que tiveram queda: 1%

Cargos que tiveram maiores aumentos ou quedas salariais:

Analista de PCP Pleno: - 28%

Gerente de Operações (TI/ Telecom): 21%

12. TI

Cargos que tiveram aumento: 20%

Cargos que tiveram estabilidade: 80%

Cargos que tiveram maiores aumentos salariais:

Head de Data Science: 78%

Analista de Teste e Qualidade Júnior: 75%

Engenheiro de Dados Sênior: 35%

13. Varejo

Cargos que tiveram aumento: 16%

Cargos que tiveram estabilidade: 84%

Cargos que tiveram maiores aumentos salariais:

Profissional da Área Comercial Júnior: 18%

Profissional de Pricing Júnior: 13%

14. Vendas

Cargos que tiveram aumento: 74%

Cargos que tiveram estabilidade: 22%

Cargos que tiveram queda: 4%

Cargos que tiveram maiores aumentos e quedas salariais:

Gerente de Vendas (mídia, publicidade e internet): 67%

Diretor de Contas (mídia, publicidade e internet): 44%

Head de Canal: -14%

Fonte: com informações do G1

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.