x

Pesquisa

Tentativas de ataque cibernético nas empresas aumentaram em 330% em 2020

Dados mostram que os casos quase quadruplicaram, ocorrendo mais de 370 milhões de ataques a sistemas corporativos no ano.

20/05/2021 15:30:01

2,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Tentativas de ataque cibernético nas empresas aumentaram em 330% em 2020 Foto: Sora Shimazaki

Em 2020, houve um aumento de 330% no número de tentativas de ataques cibernéticos no Brasil. Foram mais de 370 milhões de invasões a sistemas corporativos e o número é assustador, já que representa quase o quádruplo da quantidade. O levantamento foi feito pela Kaspersky, empresa especializada em segurança virtual.

O analista de segurança da empresa, Fabio Assolini, explica que o crescimento "está relacionado diretamente à pandemia de Covid-19", por fatores como o trabalho remoto, o e-commerce e os serviços online.  

"Infelizmente, a maioria das empresas acaba pagando o resgate. Nós não recomendamos em hipótese alguma, porque estarão negociando com criminosos", alertou Assolini. 

Já CEO da GAT Infosec, Leonardo Militelli, apontou uma das vulnerabilidades dos sistemas corporativos no Brasil: "Em média, as empresas levam 116 dias para corrigir uma atualização de sistema operacional."

Golpes aplicados em pessoa física

Mas não foi apenas os ataques à empresas que aumentaram. Os ataques pessoais, de “sequestro de perfil” no WhatsApp também aumentaram. E pior, golpistas encontraram meios de burlar a autenticação em duas etapas, um processo muito importante na segurança das contas do aplicativo de conversa instantânea. 

A situação também foi identificada pela Kaspersky e, segundo os especialistas, o ataque geralmente se inicia com uma ligação, na qual o criminoso finge ser um representante do Ministério da Saúde fazendo uma pesquisa sobre a Covid-19. 

Quando a conversa chega ao fim, ele solicita um código enviado por SMS para confirmar as respostas do indivíduo. Em seguida, o golpista liga para a vítima e se passa por um atendente de suporte do WhatsApp. 

Dessa vez, o criminoso afirma ter encontrado "uma atividade suspeita" na conta da pessoa e orienta que o usuário solicite um novo código e pedindo para clicar no link enviado por e-mail para que sua conta seja "desbloqueada". 

Saiba mais em: WhatsApp: criminosos conseguem burlar verificação em duas etapas com novo golpe

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

?>