x

Fila

Bolsa família: mais de 400 mil pessoas não receberam o auxílio emergencial

Pessoas que estão na fila de espera do bolsa família não foram incluídas na nova rodada do auxílio emergencial.

14/06/2021 12:00:01

2,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Bolsa família: mais de 400 mil pessoas não receberam o auxílio emergencial Agung Pandit Wiguna/Contábeis

Mais de 400 mil cadastrados que estão na fila de espera do Bolsa Família não receberam o auxílio emergencial 2021.

De acordo com a Folha de São Paulo, as famílias apresentaram documentação ao Ministério da Cidadania no início do ano, quando a nova rodada do auxílio ainda não tinha sido lançada.

A pasta analisou e confirmou que elas estão abaixo da linha de pobreza e extrema pobreza, previstas no Bolsa Família. Contudo, como o programa social não foi ampliado, quase 1,2 milhão de cadastros aguardavam para receber a transferência de renda no mês de março.

Auxílio emergencial

A partir de abril, o governo passou a priorizar o auxílio emergencial, que tinha acabado de ser recriado. O auxílio é um programa temporário e com muito mais recursos que o Bolsa Família.

No entanto, números obtidos pela Folha mostram que, considerando a fila do Bolsa Família, 763 mil estão recebendo o auxílio emergencial.

Isso significa que apesar de já terem superado a burocracia da documentação para o Bolsa Família, 423,3 mil lares não receberam a renda do programa social em abril nem a assistência emergencial para enfrentar a pandemia.

O auxílio emergencial em 2021 foi desenhado para atender 45,6 milhões de famílias. A primeira parcela, em abril, foi paga a 39,1 milhões —menos do que o estimado.

Recursos

Em relação a custos, o valor desembolsado foi de R$ 8,9 bilhões, enquanto a verba disponível por mês era de R$ 11 bilhões.

Integrantes da equipe econômica citam, portanto, que há uma quantidade excedente de dinheiro e querem usar essa verba para bancar parte da prorrogação do auxílio emergencial, inicialmente previsto para encerrar em julho.

O prolongamento do programa emergencial, porém, não prevê uma ampliação significativa das famílias atendidas.

Procurado, o Ministério da Cidadania afirmou que tem adotado medidas para alcançar a maior cobertura possível "de famílias em situação de vulnerabilidade, assegurando uma renda mínima para essa parcela da população, ao mesmo tempo em que, com responsabilidade fiscal, respeita-se o limite orçamentário”.

Além disso, explicou que  ainda trabalha no processamento de cadastros a partir das informações mais recentes disponíveis nas bases de dados governamentais.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.