x

PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

PMEs: pesquisa mostra momento de fragilidade financeira e pouco investimento

Dados da Fiesp apontam as principais dificuldades da indústria neste momento.

19/07/2021 11:00:01

1 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

PMEs: pesquisa mostra momento de fragilidade financeira e pouco investimento Foto: Pexels

Uma pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), adiantada com exclusividade pela CNN Brasil,  indica que mais de 56% das empresas têm alguma operação de financiamento ativa. Destas, 90% são micro, pequenas e médias indústrias.

A pesquisa  mostra ainda que 66% das micro, pequenas e médias empresas que solicitaram crédito junto às instituições financeiras precisam do dinheiro para capital de giro. A coleta das informações foi feita de 31 de maio a 11 de julho, com 301 participantes.

Sylvio Gomide, diretor do departamento das PMEs, reconhece que isso demonstra fragilidade de caixa das empresas, que vem desde o ano passado, quando ninguém sabia como seria enfrentar a pandemia. 

Dificuldades do setor

A principal dificuldade apontada pelas indústrias foi aumento dos preços das matérias-primas, já que não foi possível repassar todo esse custo para não correr risco de perder clientes. 

A pesquisa mostra também que 28% dos entrevistados querem fazer investimento, um patamar considerado baixo.

“É um número muito pequeno, sem dúvida. Isso porque as PMEs, sobretudo, estão captando recurso para o dia a dia para folha de pagamento, impostos, compra de matéria-prima, que tiveram alta histórica nos últimos meses, e como apontado pela pesquisa da Fiesp, as micro, pequena e médias ainda têm sido impactadas com a baixa retomada das vendas e falta de reserva financeira”, diz Gomide.

O especialista ressalta que, em 2019, a mesma pesquisa feita para a Fiesp mostrava uma intenção de investimento de quase 50%.

Apesar do cenário preocupante, a expectativa é de melhora. “Temos expectativa de alta, principalmente porque as empresas estão de olho na indústria 4.0, de olho em novas tecnologias e atuando no e-commerce para impulsionar as vendas”, finaliza Sylvio Gomide.

Fonte: CNN Brasil Business

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.