x

Condições especiais

Empreendedores podem regularizar situação fiscal com condições especiais

Página no portal do Sebrae explica como os programas podem ajudar os donos de pequenos negócios na retomada da economia.

14/08/2021 09:00:01

18 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Empreendedores podem regularizar situação fiscal com condições especiais Foto de Kindel Media no Pexels

O governo federal tem anunciado medidas para que os empreendedores ganhem mais fôlego com a retomada da economia por meio de condições diferenciadas para pagamento de débitos com a União. 

Entre elas, estão: Transação para o Setor de Eventos, Extraordinária, Excepcional, Excepcional para Débitos Rurais e Fundiários, Pequeno Valor e Contencioso Tributário.

As simulações e adesões aos editais e pagamentos das parcelas são feitas de forma 100% digital, por meio dos portais Regularize da PGFN e pelo e-CAC da Receita Federal.

Transação tributária

De acordo com a analista de Políticas Públicas do Sebrae, Lillian Toledo, as transações tributárias são um importante instrumento de regularização fiscal, pois preveem condições diferenciadas como parcelamento em até 142 meses, bem como 100% de descontos em multas juros e encargos. 

“A pluralidade de editais que existem aumenta o leque de opções disponíveis aos pequenos negócios para a regularização tributária. Além da possibilidade de quitar os débitos fiscais, o empresário também pode regularizar o CNPJ, um requisito indispensável ao acesso a programas emergenciais, a crédito e às compras públicas, por exemplo”.

Veja abaixo a lista de opções para regularizar os débitos com a União:

Transação para Setor de Eventos

Transação criada pelo Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) para reduzir o endividamento de empresas do segmento de eventos impactadas pela Covid-19 com condições diferenciadas para negociação de dívidas com a União. Podem participar microempreendedores individuais (MEI) , micro e pequenas empresas. Parcelamento em até 145 meses para débitos não previdenciários e 60 meses para débitos previdenciários. Descontos de até 100% nos juros, multas e encargos. Feito pelo portal Regularize. O prazo de adesão é até 26 de novembro de 2021.

Retomada fiscal

O Programa de Retomada Fiscal facilita a negociação de débitos tributários por meio de diversas modalidades de transação. A adesão permite a concessão de regularidade fiscal, a expedição de certidão negativa de débitos (CND) ou de positiva com efeito de negativa (CP-EN) e a suspensão de atos de cobrança administrativa ou judicial.

As dívidas podem ser negociadas por meio das seguintes modalidades de transação:

•Extraordinária, que prevê entrada facilitada e prazo ampliado para pagamento;

•De pequeno valor, que permite a negociação de débitos tributários inscritos em Dívida Ativa da União, inscritos há mais de um ano e cujo valor consolidado seja igual ou inferior a 60 salários-mínimos e entrada facilitada e desconto de até 50%;

•Excepcional, que é a modalidade de transação do Programa de Retomada Fiscal para negociação de débitos inscritos em dívida ativa da União até R$ 150 milhões de reais;

•Excepcional, para débitos rurais e fundiários que têm como público produtores rurais e agricultores familiares que sejam pessoas físicas, empresários individuais, microempresas, empresas de pequeno porte ou MEI, e que comprovem situação econômica afetada pela pandemia.

Modalidades permanentes

São as transações, disponíveis de forma permanente, em que o acordo de negociação de dívidas com a União ocorre ou por proposta do contribuinte ou proposta da PGFN. Voltadas para os empreendedores com dívidas acima de R$ 15 milhões, devedor falido, entes públicos e com dívidas suspensas por decisão judicial superior a R$ 1 milhão. Oferece desconto até 70% e parcelamento em até 145 meses.

Contencioso tributário

Modalidade em que o contribuinte pode negociar débitos em discussão administrativa ou judicial referentes ao pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) a empregados e diretores, sem a incidência das contribuições previdenciárias, inscritos ou não em Dívida Ativa da União. O prazo de adesão é até 31 de agosto.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.