x

Pontuação

CPF restrito: por que score no Serasa pode ter diminuído?

Se nos últimos dias você notou que o seu score teve queda na pontuação, saiba como checar se está tudo certo com seu CPF.

18/08/2021 12:00:01

4,8 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

CPF restrito: por que score no Serasa pode ter diminuído? Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Recentemente, cidadãos relataram que suas pontuações no Score do Serasa cairam sem motivos. O score é uma numeração que leva em conta o histórico de pagador de cada pessoa. 

A situação repercutiu no Twitter, onde usuários chegaram a relatar quedas de 111 pontos a mais de 500.

Em junho deste ano, o Serasa alterou a forma de avaliação de crédito dos brasileiros, indo do Serasa Score 1.0 para o Serasa Score 2.0. Segundo a marca, este foi "reformulado para acompanhar o atual momento financeiro do país".

O peso dos itens considerados para a avaliação de crédito foram alterados com o novo modelo. A empresa ainda explica que dívidas em atraso, por exemplo, reduzem a pontuação, mas um bom histórico de pagamentos de crédito aumenta o Serasa Score 2.0.

Com isso, o peso do pagamento de crédito para a formação da nota saltou de 13,9%, no modelo anterior, para 43,6%. 

No Serasa Score 2.0, o tempo de uso de crédito passou a compor 10,1% da pontuação, ante 8,4% anteriormente. Já o montante do crédito contratado, subiu de 3,6% para 7,9%. O total de pontos não mudou, continuando a ir de 0 a 1000. 

O Serasa explica, em comunicado enviado ao CNN Brasil Business, que o Score 2.0 "é dinâmico e muda conforme a evolução do comportamento financeiro do consumidor" e que "nenhuma variação anormal foi encontrada nesta quarta". "Mas com a mudança na metodologia, oscilações podem acontecer na pontuação do Score (tanto para cima quanto para baixo), que segue dinâmico", afirma a empresa. 

Em alguns casos, no entanto, o que pode ter acontecido é bastante simples, segundo o site do Serasa: o CPF do usuário pode ter sido pouco (ou muito) pesquisado, o que indica pouca movimentação financeira, gerando menos informações para o cálculo do score, ou uma alta busca de crédito em um curto período de tempo por parte do consumidor. É oito ou 80. 

Nome sujo

E se você quer conferir a situação do seu CPF direto no Serasa, é preciso usar o aplicativo ou acessar o site da empresa. Em seguida, basta clicar na aba "consultar dívidas" e fazer um cadastro com dados como e-mail, CPF, data de nascimento e nome completo.

Depois disso, o usuário terá acesso a uma página na qual será mostrado o chamado Score (pontuação), saldo da carteira digital e se existe alguma pendência em seu CPF. Por lá, é possível monitorar as dívidas negativadas, os protestos, cheques sem fundo, ações judiciais, falências e situação na Receita Federal.

Já se você deseja consultar se o nome está sujo no SPC Brasil, ao entrar no site ou no app, basta clicar em "consultar CPF" logo na página inicial. No site, a consulta é paga e o "plano" mais barato custa R$ 16,90. 

CPF fraudado

Também é possível verificar se há fraude em seu documento. Para isso, basta entrar no site Registrato, um sistema do Banco Central que mostra operações com instituições financeiras, como crédito e câmbio. 

Quando o site carregar, clique no botão "Sou Pessoa Física" logo abaixo do menu "Primeiro Acesso".

Por lá é possível escolher se cadastrar por celular, internet banking, certificado digital ou até mesmo pessoalmente — não recomendado em tempos de Covid-19. Todas as opções dão direito ao acesso a relatórios como contas correntes ativas, empréstimos e financiamentos no seu nome e chaves PIX cadastradas. 

Se o seu CPF foi fraudado, é importante tomar uma atitude rápida. Se você encontrar uma informação que não condiz com o seu padrão de compras e empréstimos, ligue ou entre em contato com o SAC de sua instituição financeira e, pelo menos uma vez por mês, verifique no Registrato se estão utilizando seus dados de forma criminosa. 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.