x

Juros

Selic deve chegar a 7,63% até o final do ano, dizem especialistas

O Banco Central deve se reunir no final do mês para decidir sobre os juros diante da piora econômica.

06/09/2021 15:30:09

1,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Selic deve chegar a 7,63% até o final do ano, dizem especialistas Foto de cottonbro no Pexels

De acordo com a pesquisa Focus do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira (6), a taxa básica de juros e a inflação devem subir no final deste ano devido a piora no cenário econômico.

Para os especialistas, a previsão é que a Selic chegue a 7,63% no final de 2021 e permaneça alta no início de 2022, na média de 7,75%.

O Banco Central volta a se reunir nos dias 21 e 22 de setembro para decidir sobre os juros diante de um pano de fundo de inflação persistentemente alta e fraqueza da atividade econômica.

Cenário econômico

Nos 12 meses até julho, a inflação acumulou alta de 8,99%, e o levantamento semanal apontou expectativa de avanço do IPCA de 7,58% este ano e 3,98% no próximo. Na semana anterior, as projeções eram de 7,27% e 3,95%.

O cenário inflacionário se complica ainda mais com a implementação da bandeira tarifária “escassez hídrica”, que trará aumento adicional de 6,78% na tarifa média dos consumidores regulados.

O centro da meta oficial para a inflação em 2021 é de 3,75% e para 2022 é de 3,50%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para a economia, as estimativas foram reduzidas para ambos os anos, chegando a um aumento previsto do Produto Interno Bruto de 5,15% em 2021 e 1,93% em 2022, de 5,22% e 2,00% antes. 

Entre abril e junho, o PIB brasileiro registrou queda de 0,1%, mostrando perda de força depois de uma expansão de 1,2% no primeiro trimestre e abaixo da expectativa de um avanço de 0,2%.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.