x

CRIPTOMOEDAS

Stablecoin: conheça a criptomoeda oposta à volatilidade do bitcoin

Nem todos os tipos de criptomoedas estão ligados a ativos tão instáveis quanto os do bitcoin ou ethereum.

19/09/2021 14:00:01

8,1 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Stablecoin: conheça a criptomoeda oposta à volatilidade do bitcoin Foto: Pexels

Entre todos os acontecimentos que marcaram 2021, a instabilidade das criptomoedas como bitcoin e ethereum com certeza chamaram muita a atenção do mercado financeiro, devido às frequentes alterações no valor da moeda que costuma somente crescer;

Em questão de meses, o bitcoin estava valendo US$ 30 mil, alcançou os US$ 60 mil, voltou a ser cotado a menos de US$ 30 mil e, agora, vale quase US$ 46 mil, tornando a possibilidade de ganho alto também em um risco muito alto.

Mas o que nem todo mundo sabe é que existem outras alternativas à essas criptomoedas que estão ligadas a ativos instáveis: as chamadas stablecoin, que como o nome diz em inglês, são as moedas estáveis.

Como funciona a stablecoin

Essas possuem seu valor ancorado em ativos estáveis e reais, como ouro e dólar, que tem baixa volatilidade. Ou seja, o preço não tem grandes variações mesmo com o passar do tempo.

Surgindo como uma forma alternativa de investimento, a stablecoin tem valor somente se a emissora da criptomoeda tem um monte proporcional aos ativos em circulação. Por exemplo: se foram emitidas 100 moedas lastreadas no dólar americano, precisam ter o seu equivalente, U$100 guardados.

Algumas das stablecoins mais famosas atualmente são a Tether, USD Coin, Dai e Binance USD.

A Tether, uma das mais utilizadas, tem seu valor atrelado ao dólar dos Estados Unidos, então um Tether sempre valerá US$ 1. 

Tipos de stablecoins

Stablecoins centralizadas

Entre os quatro tipos de stablecoins existentes, a centralizada, também chamada de IOU (I Owe You) são idealizadas e lançadas por uma mesma empresa e geralmente representam moedas, como o dólar e o euro, como o caso do Tether.

Stablecoins cripto-colateralizadas

Estas são ancoradas geralmente em criptomoedas descentralizadas, como o Ether. Por isso apresentam uma variação maior de preço do que as outras que optam por ativos reais.

Stablecoins commodity-colateralizadas

Esse tipo é lastreado em metais preciosos, imóveis e até obras de arte, tendo seu valor equivalente ao que esses ativos custam.

Stablecoins não-colateralizadas

O quarto e último tipo de stablecoins não possuem nenhum tipo de lastro, com valor definido por meio de algoritmos que definem a quantidade de moedas em circulação para alcançar um valor estável.

 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.