x

Pesquisa

35,4% dos pequenos lojistas virtuais investiram em marketing e anúncios durante a pandemia

De acordo com pesquisa inédita realizada pela Loja Integrada 47% dos pequenos e médios lojistas virtuais reforçam ações de comunicação com seus clientes durante o primeiro ano de pandemia.

24/09/2021 16:00:01

658 acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

35,4% dos pequenos lojistas virtuais investiram em marketing e anúncios durante a pandemia Pexels

De acordo com pesquisa inédita realizada pela Loja Integrada - plataforma para criação de lojas virtuais mais popular do Brasil, com mais de 2 milhões de lojas já criadas - , cerca de 47% dos pequenos e médios lojistas virtuais reforçam ações de comunicação com seus clientes durante o primeiro ano de pandemia.

Entre as principais iniciativas, estão: criação de novos canais de atendimento, como o whatsapp, além de reforço com e-mail marketing e  movimentação nas redes sociais.

Além disso, para melhorar a conexão com os clientes, 35,4% dos lojistas entrevistados afirmaram que investiram em ferramentas de marketing e anúncios, e cerca de 30,5% apostaram em cupons de desconto e promoções durante 2020. A pesquisa foi realizada com mais de 3 mil lojistas virtuais de todo o país durante o mês de maio de 2021 por meio de questionário online.

“Desde o início da pandemia, os lojistas virtuais precisaram agir rápido, apostando em ferramentas e ações de comunicação para manter o contato e as vendas com seus clientes. Além de promoções, cupons e brindes, o atendimento e comunicação com o cliente se tornaram um dos grandes diferenciais competitivos das empresas que vendem pela internet, já que esse tipo de serviço tem influência direta na experiência de compra do consumidor e no pós-venda”, explica Pedro Henrique Freitas, CEO da Loja Integrada.

Fonte: Loja Integrada

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.