x

Prorrogação

Auxílio emergencial pode ser prorrogado por mais um ano

Integrantes da ala política pretendem aumentar o auxílio emergencial para até R$ 500 e prorrogar até o fim de 2022.

04/10/2021 09:10:01

24 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Auxílio emergencial pode ser prorrogado por mais um ano Alan Santos/PR

O Governo Federal estuda prorrogar o auxílio emergencial até o fim de 2022. O benefício termina no final do mês e, hoje, varia entre R$ 150 a R$ 375.

Integrantes da ala política defendem a ideia de aumentar o valor do auxílio emergencial para R$ 400 ou R$ 500 e evitar que o benefício termine antes das eleições, o que poderia viabilizar a candidatura do presidente Jair Bolsonaro.

Contudo, a equipe econômica alertou que essa medida aceleraria ainda mais a inflação, que já está na casa dos dois dígitos. 

“A inflação vai continuar subindo. Aí, quem pegar o país vai pegar todo complicado. É incrível a falta de patriotismo, de responsabilidade de quem está defendendo. Na verdade vai ser ruim para todo mundo, vai ser ruim para o governo, vai ser ruim para o Brasil”, afirma fonte do Governo em contato com o R7.

Outras medidas

Vale lembrar que o ministro Paulo Guedes tem defendido a ampliação do Bolsa Família, que passaria a se chamar Auxílio Brasil. O governo já tem os recursos para pagar o benefício com o reajuste neste ano. 

O novo Bolsa Família iria dos atuais R$ 190, em média, para R$ 300, e o número de famílias saltaria para 17 milhões de pessoas. 

Entretanto, o Auxílio Brasil depende de outras aprovações do Congresso: mudanças no pagamento de precatórios, que são as dívidas judiciais do governo, e reforma do Imposto de Renda, que cumpre a regra de apontar uma nova fonte de recursos para a despesa.

Com informações do R7

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.