x

Juros

Taxas de juros subiram mais uma vez; confira os impactos para pessoas físicas e jurídicas

De acordo com a Anefac, é a décima alta seguida, após oito meses de queda até novembro de 2020.

09/10/2021 12:00:01

2,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Taxas de juros subiram mais uma vez; confira os impactos para pessoas físicas e jurídicas Pexels

De acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), as taxas de juros das operações de crédito subiram mais uma vez em setembro. É a décima alta seguida, após oito meses de queda até novembro de 2020.

Todas as seis linhas de crédito para pessoas físicas e jurídicas pesquisadas aumentaram as taxas de juros no mês para cartão de crédito, cheque especial, juros do comércio, financiamento de veículos, empréstimo pessoal em bancos e financeiras.

Segundo Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de estudos e pesquisas da Anefac, as elevações acontecem por causa do aumento dos juros futuros, a expectativa de novas elevações da taxa básica de juros frente a uma inflação maior, pela provável elevação dos índices de inadimplência e ainda o anúncio das elevações dos impostos das instituições financeiras da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido em 2021.

“Essa provável inadimplência pode ocorrer por causa do fim das carências nos empréstimos, desemprego elevado, fim do pagamento dos auxílios emergenciais, elevação da inflação e seus efeitos na renda e maior seletividade dos bancos na concessão de crédito”, afirma Oliveira.

Pessoa Física

Houve aumento de 0,07% no mês (1,61% no ano), passando de 6,06% ao mês (102,59% ao ano) em agosto para 6,13% ao mês (104,20% ao ano) em setembro. É a maior taxa de juros desde dezembro de 2019.

Pessoa Jurídica

Houve elevação de 0,04% no mês (0,69% no ano), passando de 3,25% ao mês (46,78% ao ano) em agosto para 3,29% ao mês (44,47% ao ano) em setembro. É a maior taxa de juros desde setembro de 2019.

Taxa de juros e Selic

Considerando todas as elevações da Selic feitas pelo Banco Central desde janeiro deste ano, houve uma elevação de 4,25%, passado de 2% em janeiro para 6,25% ao ano em setembro.

Neste período, a taxa de juros média para pessoa física subiu 11,61%, de 92,59% ao ano em janeiro para 104,20% ao ano em setembro.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 6,27 pontos percentuais (elevação de 15,22%) de 41,20% ao ano em janeiro/2021 para 47,47% ao ano em setembro/2021. .

Previsão dos juros

Segundo Oliveira, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito continuem subindo nos próximos meses. 

Os motivos são a piora do cenário econômico com maior risco de crédito e da elevação da inadimplência, bem como com as prováveis novas elevações da taxa básica de juros (Selic) frente a uma inflação maior, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito continuem subindo.

Fonte: G1

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.