x

ATRASO NAS CONTAS

Dívida de condomínio pode causar multas e virar processo judicial; Veja a importância da regularização desse pagamento

Mais grave do que parece, o atraso do pagamento condominial pode gerar consequências severas ao titular.

15/10/2021 15:00:01

1,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Dívida de condomínio pode causar multas e virar processo judicial; Veja a importância da regularização desse pagamento Foto: Pexels

A dívida por atraso do pagamento de condomínio pode ser comum entre as famílias brasileiras, afinal costuma ter um valor considerável e com o reajuste dos aluguéis segundo o IGP-M batendo recordes, pode ser um boleto em aberto não considerado tão relevante.

Os titulares que estão inadimplentes não podem ser divulgados dentro do condomínio, mas as unidades em atraso sim, causando desconforto entre os moradores, além das multas que costumam ser de 2% em cima do valor da mensalidade mais juros de 1% ao mês corrigidos pela inflação.

Outras consequências desconhecidas é que com a dívida, o morador perde o direito ao voto nas assembleias locais e a dívida ainda pode gerar um processo judicial, causando eventual despejo do proprietário e leilão do imóvel.

Em entrevista à CNN Business, o advogado e corretor de imóveis Delchi Migotto Netto, explica que as consequências podem variar de acordo com as regras de cada condomínio. “Caso o condômino não pague ou não consiga entrar em acordo amigável com o síndico ou a administração condominial para o parcelamento da dívida, normalmente é seguido o prazo do regimento interno do condomínio para o início do processo. O mais comum é aguardar até o vencimento do segundo mês para a entrada com a cobrança judicial”.

Imóveis alugados

A dívida do condomínio é do imóvel, mas a responsabilidade de pagamento costuma ser do locador, item que pode ser acertado no contrato de locação. Por isso, em casos de inquilinos com dívidas desse tipo, cabe ao proprietário ou à imobiliária responsável buscar a resolução junto ao devedor, já que a casa ou apartamento ainda pode sofrer todas as consequências previstas mesmo se o boleto em atraso não for responsabilidade do proprietário.

A única forma de reverter as situações citadas é estar em dia com os pagamentos do seu condomínio, ou acertar as parcelas em atraso.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.