x

Desoneração

Desoneração da folha: fim da prorrogação deve impactar 3 milhões de empregos

Projeto que prorroga a desoneração da folha até 2026 segue em tramitação na Câmara dos Deputados.

21/10/2021 14:30:01

4,9 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Desoneração da folha: fim da prorrogação deve impactar 3 milhões de empregos Pexels

O relator do Projeto de Lei 2541/21, que prorroga a desoneração da folha de pagamento até 2026, deputado Delegado Marcelo Freitas, disse que, se o texto não for aprovado, mais de 3 milhões de brasileiros poderão perder o emprego no ano que vem. 

“Se nós não prorrogarmos a desoneração da folha, nós poderemos ter, já a partir de 2022, mais de três milhões de desempregados”, afirmou ele no plenário da Câmara nesta quarta-feira (20).

Desoneração da folha

A desoneração da folha está em vigor desde 2011. A partir dela, as empresas podem substituir a contribuição previdenciária, de 20% sobre os salários dos funcionários, por uma alíquota sobre a receita bruta, que varia de 1% a 4,5%. 

Atualmente, 17 setores são beneficiados pela medida. São eles: calçados, call center, comunicação, confecção/vestuário, construção civil, empresas de construção e obras de infraestrutura, couro, fabricação de veículos e carroçarias, máquinas e equipamentos, proteína animal, têxtil, TI (tecnologia da informação), TIC (tecnologia de comunicação), projeto de circuitos integrados, transporte metroferroviário de passageiros, transporte rodoviário coletivo e transporte rodoviário de cargas.

A política de desoneração da folha de pagamentos acabaria em 2020. O Congresso Nacional, então, prorrogou até 31 de dezembro de 2021, temendo os efeitos da pandemia de Covid-19 nos setores que mais empregam no país. 

Agora, o projeto em tramitação estipula a prorrogação até 2026. O texto precisa ser votado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, na qual Freitas é relator. Depois, deverá ser analisado pelo Senado.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.