x

Novo lote

INSS: CJF libera R$ 1,35 bilhão em atrasados para quem ganhou ação na Justiça

De acordo com o Conselho, o dinheiro de ações finalizadas em setembro já foi liberado para os tribunais. Saiba como consultar.

23/10/2021 10:00:01

15,6 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

INSS: CJF libera R$ 1,35 bilhão em atrasados para quem ganhou ação na Justiça Pexels

Nesta semana, o Conselho da Justiça Federal (CJF) informou que liberou o pagamento para aposentados, pensionistas e outros segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que ganharam ações na Justiça. Eles receberam um total de R$ 1,359 bilhão em atrasados de até R$ 66 mil.

Neste lote mensal, receberá quem venceu a ação contra o INSS, conquistou atrasados de até 60 salários mínimos e teve a ordem de pagamento emitida pela Justiça no mês de setembro de 2021.

No país, serão pagos atrasados para 92.639 beneficiários, que somam 73.153 processos previdenciários e assistenciais, como de revisões e concessão de aposentadoria, auxílio-doença, pensão por morte e BPC (Benefício de Assistência Social), dentre outros.

No total, o CJF liberou R$ 1,620 bilhão para os tribunais (o valor considera as ações previdenciárias e assistenciais e as ligadas a outros temas da Justiça Federal). Os atrasados são pagos em lotes mensais, conforme o mês em que a RPV foi autorizada (etapa também chamada de autuação). 

No mês passado, a Justiça liberou um total de R$ 1,4 bilhão em ações previdenciárias e assistenciais.

Pagamento dos atrasados do INSS

O dinheiro cairá na conta bancária de cada beneficiário de acordo com o calendário de cada tribunal.O TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), que atende São Paulo e Mato Grosso do Sul, informou que já está processando as informações e que essa liberação deve ser finalizada até o final da próxima semana.

Quando termina a etapa do processamento, é possível consultar, no site do tribunal, em qual banco o dinheiro foi liberado. Após a abertura das contas, atualização dos sistemas e comunicação aos juízos, aparecerá na consulta "PAGO TOTAL - Informado o Juízo" e se os valores foram depositados em uma conta na Caixa Econômica Federal ou no Banco do Brasil.

Os atrasados são pagos após o aposentado vencer a ação e depois de o processo ter passado pela etapa de discussão de cálculos. Após ocorrer o trânsito em julgado, o INSS não pode mais recorrer para questionar se o aposentado tem direito ao aumento conquistado, por exemplo. 

Na sequência, ocorre a execução, que é quando são discutidos os cálculos, a correção monetária e os juros. Entenda todas as etapas de pagamento do seu atrasado.

Calendário de cada tribunal no lote de RPVs

Os valores consideram apenas os processos previdenciários e assistenciais

TRF da 1ª Região (sede no DF, com jurisdição no DF, MG, GO, TO, MT, BA, PI, MA, PA, AM, AC, RR, RO e AP): R$ 550.543.962,47 (27.547 processos, com 31.823 beneficiários)

TRF da 2ª Região (sede no RJ, com jurisdição no RJ e ES): R$ 104.207.803,92 (5.509 processos, com 7.107 beneficiários)

TRF da 3ª Região (sede em SP, com jurisdição em SP e MS): R$ 192.143.956,94 (7.769 processos, com 9.230 beneficiários)

TRF da 4ª Região (sede no RS, com jurisdição no RS, PR e SC):R$ 300.360.021,31 (18.367 processos, com 23.075 beneficiários)

TRF da 5ª Região (sede em PE, com jurisdição em PE, CE, AL, SE, RN e PB): R$ 212.296.624,78 (13.961 processos, com 21.404 beneficiários)

Passo a passo para consultar

Para consultar os detalhes sobre o seu atrasado, o beneficiário deve acessar o site do tribunal responsável por sua ação. 

  • Na página inicial, é preciso ir em “Requisições de pagamentos”, do lado direito da tela. 
  • Depois, é só clicar em "Consultas por OAB, Processo de origem, Ofício Requisitório de origem ou Número de protocolo".
  • Em seguida, ir em "Enviar". 
  • Na tela seguinte, informe os dados solicitados e clique em "Pesquisar". 

Fonte: com informações do Agora São Paulo

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.