x

AUMENTO NA GASOLINA

ICMS: entenda como funciona o tributo no preço da gasolina e as alíquotas de cada estado

Com mais um aumento nos preços dos combustíveis anunciado para esta terça-feira (26), saiba como os impostos atuam nesse segmento.

26/10/2021 16:00:01

23,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

ICMS: entenda como funciona o tributo no preço da gasolina e as alíquotas de cada estado Roque de Sá / Agência Senado

A alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é um percentual fixo cobrado em cima do valor do combustível, e apesar dessa faixa de cobrança não sofrer alteração (considerando que cada estado define seu valor), o ICMS pode ficar mais caro.

Isso acontecerá se o preço da Petrobras continuar aumentando, como aconteceu mais uma vez hoje (26), marcando a décima alta apenas neste ano. Dessa forma, toda a composição do custo do combustível aumenta, incluindo o ICMS, mesmo sem mudar sua alíquota.

Alguns estados conseguem fazer essa cobrança reduzida ou maior, pesado de formas diferentes no bolso do consumidor, variando sempre entre 25% a 34%. Por esse motivo que existe a proposta de unificação dessa cobrança.

Confira as alíquotas estaduais do ICMS

Sabendo o valor do imposto cobrado, o contribuinte entende a conta exata do que está pagando para adquirir o produto. Confira as alíquotas do ICMS cobradas na gasolina divididas por estado.

 

Estado

Alíquota de ICMS 

Acre

25%

Alagoas

29%

Amapá

25%

Amazonas

25%

Bahia

28%

Ceará

29%

Distrito Federal

28%

Espírito Santo

27%

Goiás

30%

Maranhão

31%

Mato Grosso

25%

Mato Grosso do Sul

30%

Minas Gerais

31%

Pará

28%

Paraíba

29%

Paraná

29%

Pernambuco

29%

Piauí

31%

Rio de Janeiro

34%

Rio Grande do Norte

29%

Rio Grande do Sul

30%

Rondônia

26%

Roraima

25%

Santa Catarina

25%

São Paulo

25%

Sergipe

29%

Tocantins

29%

 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.