x

TRABALHISTA

Mercado de trabalho: profissionais estão se qualificando mais e possuir pós-graduação e idiomas já é tendência

Estudo aponta que metade dos profissionais cadastrados têm curso superior ou acima, além do domínio do inglês.

12/11/2021 12:00:01

2,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Mercado de trabalho: profissionais estão se qualificando mais e possuir pós-graduação e idiomas já é tendência Pexels

Diferente do que alguns especialistas do mercado de trabalho afirmam, diminuindo a importância da formação superior para a conquista da tão sonhada vaga, estudo realizado pela Abler, startup criada por profissionais das áreas de Recursos Humanos e Tecnologia, apontou que metade dos candidatos cadastrados em sua plataforma, com quase 3 milhões de profissionais, têm curso superior completo ou acima.

O relatório do estudo apontou que 42,13% dos cadastrados têm graduação completa, 9,02% são pós-graduados e 3,14% têm MBA. Quanto à área de formação, Direito vem em primeiro lugar com 52,30%, seguida por Enfermagem, Biomedicina e Farmácia com 38,24% e Psicologia com 32,31%.

Um dado interessante está relacionado ao nível profissional dos pretendentes. 51,1% são de funções operacionais, auxiliares e assistentes, o que pode significar que esses profissionais se preocuparam em dar continuidade aos estudos diante do aumento do nível de exigência das empresas. “Do total apurado, 19,29% foram de auxiliares, 16,79% de assistentes e 15,07% de cargos operacionais”, aponta Alisson Souza um dos fundadores da Abler

Entre as áreas mais procuradas pelos profissionais, destaque para a administrativa, com 15,47% e de atendimento com 13,98%.

Em relação ao conhecimento de idiomas, inglês vem disparado em primeiro lugar com 67,48%, espanhol em segundo com 25,64% e curiosamente o francês vem à frente do alemão, italiano e chinês, por exemplo, com 2,78%.

Com informações Abler

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.