x

Estudo

Trabalho presencial: pesquisa mostra que funcionários e executivos divergem sobre retorno

Um estudo global mostrou que cerca de 70% dos executivos gostariam de voltar à rotina presencial, mas o desejo dos funcionários é bem diferente.

12/11/2021 15:30:01

1,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Trabalho presencial: pesquisa mostra que funcionários e executivos divergem sobre retorno Pexels

A volta ao trabalho presencial e a rotina de trabalho no pós-pandemia está gerando divergências entre empregadores e funcionários. Uma pesquisa feita pelo Slack, com cerca de 10 mil pessoas ao redor do mundo, revelou que cerca de 70% dos executivos gostariam de voltar à rotina presencial, mas do lado dos funcionários, apenas 34% gostariam de voltar a trabalhar presencialmente.

Segundo a analista de economia da CNN Priscila Yazbek, um dos pontos levantados pela pesquisa para justificar esse comportamento é que os executivos gostam de ter seus escritórios e o status de estarem em salas separadas. Além disso, eles acreditam que os funcionários aprendem mais com a convivência com os colegas de trabalho.

Em relação à aprendizagem, a visão é mais subjetiva, e está ligada ao fato de os executivos serem de uma geração mais velha, que alcançou o sucesso indo ao escritório.

Trabalho presencial no Brasil

De acordo com Thais Herédia, também analista de Economia, pesquisas semelhantes realizadas no Brasil mostram um cenário bem diferente.

Uma delas, feita pela FGV, diz que cerca de 18% dos trabalhadores brasileiros têm capacidade de fazer seus trabalhos de forma remota, porque têm acesso a uma infraestrutura mínima, como a internet.

A pesquisa mais recente, feita pela Talenses Group, mostra que mais de 70% dos funcionários preferem um modelo híbrido de trabalho, porque acham que podem ficar mais em casa e isso não afetaria a produtividade. 

Os empresários, por sua vez, também tentam trazer os funcionários para o formato presencial.

Fonte: com informações da CNN

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.