x

Pix

Pix: Banco Central limita transações do período noturno até às 22h

O período noturno do Pix, que tem limite de R$ 1 mil para transferências e pagamentos, deverá iniciar necessariamente até às 22h.

22/11/2021 16:30:01

2,9 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Pix: Banco Central limita transações do período noturno até às 22h Pexels

O Banco Central publicou a Instrução Normativa 185/2021 que altera os horários permitidos para transações financeiras no período noturno por meio do Pix.

Até então, os usuários podiam escolher que o período noturno começasse entre 20h e 23h59. Agora, esse período precisa começar, necessariamente, até as 22h. 

Período noturno Pix

O período noturno é o momento em que as contas de pessoas físicas tem um limite de R$ 1 mil para transferências e pagamentos. A regra está em vigor desde 4 de outubro e foi estipulada para evitar golpes, roubos e sequestros.

Assim como antes, o cliente poderá alterar os limites das transações por meio dos canais de atendimento eletrônico das instituições financeiras. No entanto, os aumentos serão efetivados de 24 horas a 48 horas depois do pedido. 

Vale lembrar que os bancos poderão bloquear preventivamente operações consideradas suspeitas. A medida também visa aumentar a segurança do sistema. 

Além disso, o texto também estipula que a escolha de quando começa o período noturno deverá ser realizada por todos os participantes do Pix até 29 de julho do ano que vem.

Pix

O Pix, sistema de pagamentos instantâneos desenvolvido pelo Banco Central, foi lançado há pouco mais de um ano e já é um dos meios mais usados pelos brasileiros. A ferramenta tem mais de 110 milhões de usuários e movimenta cerca de R$ 550 bilhões por mês.

A tecnologia permite transferir recursos em questão de segundos por meio do celular a qualquer hora do dia. O sistema é gratuito para pessoas físicas.

Com informações do Poder 360

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.