x

Reclame aqui

Black Friday: megaliquidação deste ano já ultrapassa reclamações de 2020 antes mesmo da data oficial

Segundo o Reclame Aqui, a onde de queixas começou dois dias antes da Black Friday oficial e a principal causa são os prazos de entrega.

26/11/2021 10:30:01

831 acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Black Friday: megaliquidação deste ano já ultrapassa reclamações de 2020 antes mesmo da data oficial Pexels

A Black Friday acontece, oficialmente, nesta sexta-feira (26), mas, antes mesmo de começar, a megaliquidação já promoveu um aumento de 40% no volume de reclamações de consumidores quando comparado ao ano passado.

A constatação é do site Reclame Aqui, que fez uma comparação, entre os dois anos,  do período entre o meio-dia de quarta-feira e as 17h da quinta. Só no intervalo deste ano, foram registradas 4,4 mil queixas.

De acordo com o levantamento, o principal motivo é o atraso na entrega, que subiu mais de 160% quando a comparação é feita com o mesmo período em 2019.

Segundo o Reclame Aqui, o histórico da Black Friday no Brasil tinha um perfil diferente, que começou a mudar no ano passado. Antes, as queixas pelo atraso na entrega só começavam a se avolumar depois que a promoção acabava, nos dias e até semanas seguintes, quando os consumidores reportavam que não tinham recebido os produtos no prazo prometido.

As queixas giravam mais em torno de propagando enganosa, problemas com pagamento ou falta de produto neste momento da véspera.   Mas, como os varejistas passaram a prometer prazos de entrega cada vez mais curto, as reclamações por atraso foram antecipadas.

A inflação também pode ter contribuído para a mudança: como os consumidores estão aproveitando os descontos da data para comprar até alimentos e produtos de higiene, itens que tradicionalmente têm entrega mais curta, as eventuais falhas no serviço vêm à tona mais cedo.

Fonte: com informações da Folha de S.Paulo

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.