x

Retomada

Ministérios da Economia e Turismo lançam o Guia para Retomada Econômica do Turismo

Guia faz um diagnóstico do setor e aponta desafios, tendências, oportunidades e boas práticas relacionadas ao turismo.

28/11/2021 14:00:01

1,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Ministérios da Economia e Turismo lançam o Guia para Retomada Econômica do Turismo

O Ministério da Economia – por meio da Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade (Sepec/ME) – e o Ministério do Turismo (MTur) lançaram na última terça-feira (23) o Guia para Retomada Econômica do Turismo no Brasil. 

O material reúne um breve diagnóstico e apresenta um levantamento das tendências, oportunidades e desafios para o setor de turismo, além de um mapeamento das boas práticas adotadas em outros países do mundo apresentando a sugestão de 20 iniciativas estratégicas para recuperar, transformar e alavancar economicamente o setor de turismo.

Durante a cerimônia de lançamento da publicação, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destacou a importância da iniciativa. 

“Este documento deve se tornar uma referência para discussão no nosso setor, auxiliando gestores públicos e privados, bem como toda a cadeia produtiva do turismo na recuperação do setor, para que consigamos elevar o turismo brasileiro à altura do nosso povo”, disse.

Para o secretário especial da Sepec/ME, Carlos Da Costa, o turismo “é emoção, é reencontro. Ou se encontra com a família, ou com os amigos, ou consigo. E esse encontro é um enorme gerador de empregos”. “Com base nisso, o trabalho desenvolvido para preparar o Guia segue alguns dos nossos valores mais essenciais. O primeiro deles é a verdade. E a verdade está lá fora, que a KPMG foi buscar junto aos empresários daquilo que eles estão vivendo. Quais fatores, com base na experiência internacional, mais melhorariam o setor de turismo no país? Em segundo, a liberdade. Nós precisamos libertar o empresário para poder trabalhar. E, por último, prosperidade, que nesse momento de grande crise, a gente pôde reinventar e acelerar vários fatores para o turismo brasileiro, já que fomos obrigados a romper diversas amarras burocráticas”, destacou.

Cooperação técnica

O documento, elaborado pela consultoria internacional KPMG, é fruto de uma cooperação técnica com a Sepec/ME. Voltado para os setores público e privado, o Guia propõe iniciativas para a recuperação, a retomada econômica e o crescimento do setor diante da pandemia da Covid-19.

A elaboração do material contou com a parceria do Ministério do Turismo, do grupo do G20+ do turismo - formado pelas 20 mais importantes associações de hotelaria e lazer, além do Conselho Nacional de Turismo (CNT). 

Para a produção do documento, a KPMG realizou levantamento das demandas do setor privado, identificou propostas de curto prazo que possam mitigar os efeitos econômicos da crise no setor de turismo, e apontou possíveis questões de médio e longo prazo que tenham impacto na retomada do crescimento econômico.

“Para superar os atuais desafios impostos ao turismo, recuperar mercado e fazer a retomada acontecer, o setor precisa manter a colaboração público-privada e fortalecer estratégias direcionadas para a melhoria da digitalização, inovação e sustentabilidade”, afirmou Maurício Endo, sócio-líder de Governo da KPMG no Brasil.

“Nesse sentido", continuou, "este guia identifica – por meio de uma análise de impactos em toda a cadeia de valor nas distintas regiões do país, da opinião de especialistas internos e externos à KPMG, e das melhores práticas internacionais – as iniciativas estratégicas direcionadas à recuperação da indústria e sua transformação sustentável no médio e longo prazo. O avanço da vacinação já está contribuindo para a retomada de viagens nacionais e internacionais para o segmento de turistas, familiares e parentes (VFR), porém o tráfego corporativo se recupera mais lentamente devido à transformação que teve durante a pandemia e a necessidade de mitigar riscos a seus funcionários”, completou Endo.

Com base nas entrevistas, pesquisas e benchmarking, o guia sugere 20 iniciativas estratégicas para recuperar, transformar e alavancar economicamente o setor, tendo cinco eixos norteadores: financiamento, aspectos legais e fiscalização; estímulo da demanda por produtos e serviços turísticos; promoção dos destinos; infraestrutura, digitalização e competitividade; e experiência segura e agradável do cliente. 

O documento final “Estratégia para Retomada Econômica do Turismo” contempla um diagnóstico do setor de turismo, análise das aspirações, desafios e oportunidades do setor, a partir da coleta de dados, e das melhores práticas internacionais, culminando na identificação de 20 iniciativas estratégicas para recuperar, alavancar e transformar o setor de turismo, entre elas: ampliar a conectividade em cidades turísticas com Wi-Fi e Internet banda larga; promover incentivos para atração de investimentos ao turismo náutico; incentivar o “calendário de eventos” de acordo com os conteúdos de cada região; ampliar o ecoturismo com foco nas principais unidades de conservação do país; fortalecer o turismo de “curta duração” próximo às grandes capitais; e incentivar o turismo doméstico para o brasileiro conhecer mais o Brasil.

O documento destaca ainda números de impacto da pandemia no Brasil e no mundo. Denota, também, que o turista no cenário pós-pandemia da Covid-19 será mais criterioso com saúde e higiene, mais exigente em relação ao consumo ético e sustentável e, ainda, estará em busca de novos destinos.

Panorama do turismo

Em 2019, o turismo representava 10,4% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. No Brasil, a participação era de 7,7%  – com um crescimento estagnado. É um dos setores que mais emprega no país, representando um em cada 13 empregos.

São 7,4 milhões de empregos nos diversos segmentos, com R$ 238,6 bilhões de receita gerada. Os brasileiros são os grandes consumidores do turismo. No Brasil, 93% dos visitantes são locais (96,4 milhões).

Retomada

Durante a cerimônia, o ministro do Turismo também apresentou os resultados de uma aliança nacional, instituída pela Portaria MTur nº 754, de 10 de novembro de 2020, para orientar a retomada do turismo. A iniciativa – que envolveu os setores público e privado, o terceiro setor e o Sistema S – foi coordenada pelo Ministério do Turismo e buscou mitigar os efeitos negativos causados no setor pelo novo coronavírus.

O esforço coletivo foi estruturado em quatro eixos de atuação: preservação de empresas e empregos no setor de turismo; melhoria da estrutura e qualificação de destinos; implantação dos protocolos de biossegurança; e promoção e incentivo às viagens.

Entre os principais resultados estão a publicação de regras para remarcações e cancelamentos para o setor turístico, por meio da MP nº 948/2020 e MP nº 1036/2021; a promoção de cursos gratuitos de qualificação do setor; o lançamento do Portal de Investimentos; o investimento de quase R$ 200 milhões na entrega à população de 42 obras de infraestrutura turísticas pelo país; a ampliação da adesão ao Selo Turismo Responsável, que prevê uma série de protocolos de biossegurança para o setor; o lançamento de campanhas de promoção nacional e regionais de incentivo à retomada segura das viagens; além da facilitação do acesso ao crédito.

O relatório detalhado com os principais resultados alcançados por meio da aliança nacional também pode ser conferido no site Retomada do Turismo.

Fonte: Gov.br

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.