x

EMPRESARIAL

PMEs: 40% da categoria realizou investimentos em 2021

De acordo com pesquisa realizada, a Indústria foi o setor que mais investiu em 2021 e demonstrou melhora na perspectiva de contratações neste ano.

05/01/2022 14:30:01

1,1 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

PMEs: 40% da categoria realizou investimentos em 2021 Pexels

A categoria dos pequenos negócios em 2021 alcançou números expressivos em diferentes áreas, sendo responsável por 30% do PIB do país e por 70% de novas oportunidades de empregos criados.

Segundo dados da Sondagem Temática Trimestral, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), 40% das micro e pequenas empresas realizaram investimentos durante o último ano.

Realizando o recorte por setores, a Indústria foi a que mais fez investimentos (47%), seguida pelos Serviços (39%) e Comércio (32,5%).

Nem todos estão conseguindo realizar investimentos no próprio negócio, fato que atinge 41% dos entrevistados. Entre as principais razões para isso, estão as incertezas sobre a manutenção do nível de demanda (44,6%), limitação de recursos (42,1%) e custos dos financiamentos (29%).

O presidente do Sebrae Carlos Melles explicou que outras ações foram tomadas por aqueles que não puderam investir. “Apesar da maioria dos pequenos negócios não ter conseguido fazer investimentos na empresa, vemos que os empreendedores têm procurado inovar e melhorar a qualidade dos produtos e serviços oferecidos, apesar das adversidades encontradas neste ano”.

Novas vagas de empregos

De acordo com a sondagem, somente a indústria demonstrou melhora na expectativa de abertura de novas vagas no primeiro trimestre de 2022, sendo que 16,4% querem aumentar o seu pessoal.

Outros setores como os Serviços querem fazer novas contratações, mas a intenção de aumento de equipe foi reduzida em relação a outubro de 2021.

 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.