x

Mobilização

Jovem Aprendiz: entidades preparam mobilização para defender programa

Apoiadores do sistema de aprendizagem dizem ter receio de medidas para reduzir alcance.

14/01/2022 10:05:01

1,1 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Jovem Aprendiz: entidades preparam mobilização para defender programa Pexels

Um grupo de entidades que apoiam o programa do jovem aprendiz no Brasil está preparando uma mobilização em defesa do modelo de trabalho, que gera muitas oportunidades de inserção no mercado de trabalho. A informação é do presidente do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), Humberto Casagrande.

Casagrande afirma que o governo Bolsonaro vem tentando enfraquecer o programa de aprendizagem e receia que um novo grupo de trabalho criado pelo Ministério do Trabalho no mês passado traga medidas para reduzir o alcance da reserva de vagas para jovens estudantes nas empresas.

Ele também pontua que a mobilização vai envolver mais de 400 mil aprendizes e suas famílias em todo o país. Os representantes começarão a visitar parlamentares em Brasília a partir do dia 8 de fevereiro.

"Só no Ciee, nós temos 1,7 milhão de jovens na fila. O jovem precisa do programa do aprendiz para trabalhar e não tem vaga para todo mundo. Em vez de discutirmos como criar mais vagas, temos que ficar defendendo o que já existe", afirma Casagrande.

O Pinel S.A. procurou o Ministério do Trabalho que disse que o grupo de trabalho de aprendizagem foi instalado no âmbito do Conselho Nacional do Trabalho em dezembro de 2021 e que as propostas discutidas visam aperfeiçoar o programa de aprendizagem.

"Estão sendo discutidas em ambiente tripartite, com representantes dos trabalhadores, empregadores e do governo. Os debates estão em fase inicial e o prazo para conclusão é na segunda quinzena de março", diz o órgão.

Fonte: Painel S.A

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.