x

PREVIDÊNCIA

INSS: perícia presencial de revisão do auxílio-doença está suspensa após novos casos de Covid-19

Em algumas cidades a perícia será realizada à distância, com a telemedicina.

14/01/2022 12:00:01

8,3 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

INSS: perícia presencial de revisão do auxílio-doença está suspensa após novos casos de Covid-19 Martim D'Avila Garcia

O Instituto Nacional do Seguro Social suspendeu a realização das perícias médicas previstas para a revisão do auxílio-doença, antigo auxílio por incapacidade temporária, devido à nova alta de contaminações pela Covid-19.

Para evitar a circulação dos beneficiários, o contato nos exames e a disponibilidade dos profissionais da saúde que precisam suprir as novas demandas nos hospitais, o Ministério do Trabalho e Previdência suspendeu no dia 12, em caráter temporário, a realização do exame.

A medida não será aplicada nos casos de mutirões de perícia médica que já estavam programados e com viagens definidas pela Subsecretaria da Perícia Médica Federal – SPMF.

Perícia médica remota

Para que os exames não sejam totalmente prejudicados e os benefícios pagos indevidamente, o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, e o presidente do INSS, José Carlos Oliveira, fizeram um acordo de um novo projeto-piloto que propõe a realização das perícias de forma remota, pela telemedicina.

Com 10 cidades participantes, com população entre 10 e 15 mil habitantes, que não possuem perícia presencial normalmente e teriam que se deslocar para realizar o exame, poderão fazer a avaliação na prefeitura, sendo atendidos virtualmente por um médico indicado.

Os municípios participantes até o momento são Francisco Morato (SP), Minas Novas (MG), Vassouras (RJ), Santo Augusto (RS), Olhos D’Água das Flores (AL), Corrente (PI), Pedro Gomes (MS), Ji Paraná (RO), Lábrea (AM) e Botas de Macaúbas (BA).

 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.