x

RPVs

INSS: aposentados vão receber R$ 1,4 bilhão em atrasados da Justiça ainda em março

Segundo o CJF, o dinheiro será pago a quem processou o instituto e ganhou a ação. Veja valores.

22/03/2022 11:00:02

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
INSS: aposentados vão receber R$ 1,4 bilhão em atrasados

INSS: aposentados vão receber R$ 1,4 bilhão em atrasados da Justiça ainda em março Pixabay

Cidadãos que entraram com ações na Justiça contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) sobre concessão ou revisão de aposentadoria, pensão ou auxílio e venceram, receberam ainda neste mês os valores devidos.

O Conselho da Justiça Federal (CJF) liberou R$ 1,393 bilhão para pagar as Requisições de Pequeno Valor (RPVs) a 89.708 segurados que saíram vitoriosos em 69.732 processos contra o instituto. 

As RPVs são ações de até 60 salários mínimos (R$ 72.720 neste ano), liberadas em até dois meses após o processo chegar totalmente ao final. 

O pagamento dos valores é feito por meio do Tribunal Regional Federal (TRF) que atende o estado dos beneficiários.

No caso dos moradores de São Paulo e Mato Grosso do Sul, a RPV é paga pelo TRF da 3ª Região. Ao todo, 6.987 beneficiários que venceram o INSS em 5.862 processos vão receber R$ 167,4 milhões nesta região.

Como consultar se tem valor a receber

Para saber se terá o dinheiro, o segurado deve conferir a liberação dos valores no site do TRF ao qual pertence. 

A consulta também pode ser feita ao advogado do processo, se houver. Em São Paulo e Mato Grosso do Sul, o site é www.trf3.jus.br.

Segundo o TRF-3, o processamento dos valores já começou e leva, em média, sete dias para ser finalizado. Após esse período, o dinheiro será depositado na conta aberta pelo tribunal para fazer o pagamento.

"Quando for finalizado o processamento, será realizada a abertura das contas, atualizados os sistemas e enviada a comunicação aos juízos. Neste momento, aparecerá na consulta a seguinte informação: pago total, com a informação do juízo, valores depositados e instituição financeira (Banco do Brasil ou Caixa)", diz nota do tribunal.

Os valores liberados pelo CJF neste mês são ainda maiores. Isso porque o Conselho da Justiça paga mensalmente as RPVs relativas a processos previdenciários e assistenciais, o que inclui o Benefício de Prestação Continuada (BPC), por exemplo, além da verba alimentar a servidores que processaram o governo federal em busca de diferenças salariais não pagas.

Quem ganhou a ação em fevereiro terá o dinheiro liberado em março. Até o final do mês, receberá os valores na conta aberta em seu nome ou do advogado, exatamente como ocorre com os segurados do INSS. Ao todo, o CJF liberou aos TRFs R$ 1,7 bilhão para pagar 155.755 beneficiários que ganharam 127.280 processos.

Quanto cada Tribunal vai pagar

TRF da 1ª Região 

(sede no DF, com jurisdição no DF, MG, GO, TO, MT, BA, PI, MA, PA, AM, AC, RR, RO e AP)

  • Geral: R$ 662.153.956,88
  • Previdenciárias/Assistenciais: R$ 568.301.585,85 (26.226 processos, com 30.072 beneficiários)

TRF da 2ª Região 

(sede no RJ, com jurisdição no RJ e ES)

  • Geral: R$ 148.052.158,82
  • Previdenciárias/Assistenciais: R$ 119.510.341,50 (5.833 processos, com 7.605 beneficiários)

TRF da 3ª Região 

(sede em SP, com jurisdição em SP e MS)

  • Geral: R$ 234.745.916,48
  • Previdenciárias/Assistenciais: R$ 167.440.671,01 (5.862 processos, com 6.987 beneficiários)

TRF da 4ª Região 

(sede no RS, com jurisdição no RS, PR e SC)

  • Geral: R$ 368.858.022,17
  • Previdenciárias/Assistenciais: R$ 320.607.803,49 (17.831 processos, com 22.633 beneficiários)

TRF da 5ª Região

(sede em PE, com jurisdição em PE, CE, AL, SE, RN e PB)

  • Geral: R$ 278.058.806,47
  • Previdenciárias/Assistenciais: R$ 217.967.317,05 (13.980 processos, com 22.411 beneficiários)

Fonte: com informações da Folha de S.Paulo

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.