x

escrituração

5 livros de escrituração que devem ser transmitidos na ECD

Os livros de escrituração do Sped Contábil são essenciais para a transmissão de informações pela ECD.

27/05/2022 17:30:01

3,7 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

5 livros de escrituração que devem ser transmitidos na ECD Pexels

A Escrituração Contábil Digital (ECD) , que deveria ser entregue no dia 31 de maio, foi prorrogada para 30 de junho para proporcionar um tempo extra para os profissionais contábeis que estavam com obrigações acumuladas.

Contudo, antes dos profissionais focarem os seus esforços na ECD, precisam entender a importância dos livros de escrituração.

Os livros contam com informações financeiras que documentam desde a venda de produtos e controle de estoques, até o lucro e eventuais prejuízos sofridos.

A escrituração, que deve ser sempre assinada por um contador, é obrigatória para as empresas do Lucro Real, Presumido, Sociedades em Conta de Participação (SCP), com livros auxiliares do sócio ostensivo e outras pessoas jurídicas que, devido a alguma situação específica, precisaram apresentar a ECD, conforme Instrução Normativa RFB 1.252/2012.

Livros do Sped Contábil

Neste sentido, a ECD corresponde à obrigação de a empresa transmitir, em versão eletrônica, os seguintes livros: Livro Diário e seus auxiliares, Livro Razão e seus auxiliares e Livro Balancetes Diários, Balanços e fichas de lançamento comprobatórias dos assentamentos neles transcritos.

Livro Diário

O Livro Diário contém Termo de Abertura, Diário, Balancete, Demonstrações de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA), Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC), Demonstração do Valor Adicionado (DVA), Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL), Demonstração de Resultado Abrangente (DRA), Demonstração do Resultado no Exercício (DRE) , Balanço Patrimonial, Notas explicativas e Termo de Encerramento.

Livro Diário com Escrituração Resumida

Vinculado ao livro auxiliar, o Livro Diário com Escrituração Resumida se faz obrigatório pela legislação comercial, e registra as operações da empresa, no seu dia a dia. 

A escrituração do Diário deve obedecer as Normas Brasileiras de Contabilidade – NBC. Como o próprio nome remete “Diário com Escrituração Resumida”, o contador tem que fazer um resumo das principais movimentações da empresa.

Diário Auxiliar

Esse livro deve conter os lançamentos individualizados das operações lançadas no Diário com Escrituração Resumida. Está previsto no § 1º do art. 1.184 da Lei nº 10.406/2002 (Código Civil).

Razão Auxiliar

Também conhecido como Livro Razão, é obrigatório pela legislação comercial e tem o objetivo de comprovar o fluxo analítico das contas escrituradas no Livro Diário e constantes do balanço. 

Na prática, esse livro faz um agrupamento dos registros contábeis de uma empresa que usa o método das Partidas Dobradas, descrito pela primeira vez por Luca Pacioli no livro “Summa de Arithmetica, Geometria, Proportioni et Proportionalità”, no ano de 1494, e que se tornou o sistema padrão utilizado em empresas para o registro eficaz das transações financeiras, por possuir um índice para todas as transações que ocorrem em uma companhia.

Livro de Balancetes Diários e Balanços

Neste livro, são escriturados todos os fatos contábeis que provoquem alteração no patrimônio da entidade, referindo-se ao documento que comprova a sua existência.

Entrega ECD

Para não ter problemas com a entrega da ECD, o ideal é que as empresas mantenham esses livros atualizados mensalmente.

Com informações do Portal Dedução

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.