x

REDUÇÃO SALARIAL

Caged: Brasil criou 196,9 mil novas vagas CLTs em abril, mas salário sofreu redução

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o empregado perdeu 8,7% do rendimento.

07/06/2022 12:00:01

1,6 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Caged: Brasil criou 196,9 mil novas vagas CLTs em abril, mas salário sofreu redução Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (novo Caged) mostram que, em abril deste ano, foram criados 196.966 novos postos de trabalho com carteira assinada, saldo resultante de um total de 1.854.557 admissões e de 1.657.591 desligamentos no período.

A quantidade de novas vagas surpreendeu as expectativas do mercado de trabalho, que esperavam cerca de 170.655 novas vagas.

O levantamento mostrou que, no acumulado deste ano, o saldo de empregos criados está em 770.593, saldo de um total de 7.715.322 admissões e de 6.944.729 desligamentos, 3,6% a menos do que o registrado no mesmo período de 2021.

Avaliando as regiões do país, todos os estados tiveram resultados positivos em abril, com o Sudeste impulsionando as novas oportunidades.

O número representa uma alta na quantidade de colaboradores com vínculo empregatício na comparação com o mês anterior, mas apesar das novas oportunidades, o salário médio de admissão sofreu redução de R$183,36 quando comparado a abril de 2021.

Esse recuo representa uma queda de 8,7% do rendimento de admissão em apenas doze meses, e foi ainda mais prejudicial no setor cultural.

Segundo o Caged, o segmento de de Artes, Cultura, Esporte e Recreação teve a maior distância entre o salário de admissão de abril de 2021 para o de abril de 2022. No ano anterior, o salário era de R$3.441,47. Neste ano, passou para 2.808,40, um recuo de 18,4%.

Analisando outros setores, a segunda maior perda salarial foi no segmento de serviços domésticos, com queda de 14,7%, seguido pelo agrupamento de atividades administrativas, com redução de 14,1%.

 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.