x

EMPRESARIAL

MPEs: abertura por necessidade diminui mas categoria continua em alta, confira principais atividades

Entenda sobre a queda no empreendedorismo por necessidade e as principais atividades abertas no período.

16/06/2022 10:00:01

842 acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

MPEs: abertura por necessidade diminui mas categoria continua em alta, confira principais atividades PEXELS

A abertura de pequenos negócios continua em alta no país, mesmo diante das dificuldades impostas pelo atual cenário econômico. 

Um novo levantamento feito pelo Sebrae, a partir de dados da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) , identificou que apesar de um pequeno recuo registrado no primeiro trimestre de 2022, se comparado ao mesmo período do ano passado, o número de empresas abertas continuou sendo superior ao registrado em 2019 e 2020, período pré-pandemia.

A análise feita pelo Sebrae mostra que nos três primeiros meses deste ano foram criadas 954 mil empresas – entre microempreendedores individuais (MEI) , microempresas e empresas de pequeno porte. 

No mesmo período de 2019 e 2020 foram abertos, respectivamente, 762 mil e 843 mil pequenos negócios, respectivamente. Já em 2021, o resultado foi de pouco mais de 1 milhão de novos empreendimentos. 

Além do número de abertura de empresas, o levantamento também identificou as dez atividades que mais registraram empresas no primeiro trimestre de 2022. O destaque no ranking fica por conta dos segmentos de moda, saúde e construção.

Uma possível explicação para a queda no número de novos negócios nos três primeiros meses do ano pode ser a queda no chamado empreendedorismo por necessidade no Brasil. 

O estudo Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizado pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), já indicava, no ano passado, uma redução de 1,5 pontos percentuais na taxa de empreendedorismo por necessidade, que é um fator que influencia muitos empreendedores (em especial os MEI) ao escolherem abrir o próprio negócio para buscar uma fonte de subsistência.

Com o início da pandemia em 2020 e o aumento do desemprego, houve o crescimento da quantidade de desempregados, motivados, em muitos casos, pelo grande número de restrições nas atividades econômicas. 

“Com a vacinação e o arrefecimento das medidas restritivas, as empresas voltaram a funcionar e a contratar, o que pode ter reduzido o empreendedorismo por necessidade”, pontua o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Atividades

Entre os MEI, o primeiro lugar da lista com o maior número de abertura é a atividade de comércio de artigos de vestuário e acessórios, com 43,7 mil pequenos novos negócios nos três primeiros meses deste ano. 

O ramo também ocupa o terceiro lugar entre as microempresas (ME) e as empresas de pequeno porte (EPP), chegando a 4 mil e 677 empreendimentos, respectivamente.

Em segundo lugar entre os MEI aparece a promoção de vendas, com 43,1 mil novos registros, seguido pela atuação de cabeleireiro, manicure e pedicure, com 35,7 mil aberturas de MEI no primeiro trimestre de 2022. Em comparação com os anos anteriores, a atividade de promoção de vendas vem crescendo desde 2019, sempre alcançando os primeiros lugares do ranking.

O desempenho das atividades de beleza segue estável desde o ano passado, mas com queda no ranking quando comparado ao mesmo período de 2019, quando foi o primeiro lugar com 43 mil novos MEIs. Quando comparado com o mesmo período de 2021, a abertura de negócios desse segmento também apresentou uma queda: Em 2021, foram 38,2 mil formalizações. Já em 2022, 35,8 mil.

Os três primeiros classificados são os mesmos para as ME e EPP. Em primeiro lugar, estão os serviços combinados de escritório e o apoio administrativo, seguidos da atividade médica ambulatorial restrita às consultas e ao comércio de artigos de vestuário e acessórios. 

Nos primeiros três meses de 2022, foram abertas quase 7 mil novas ME e 1 mil novas EPP da atividade de serviços combinados de escritório e apoio administrativo no país. Já o CNAE da atividade do segmento da saúde citada teve 4,8 mil novas ME e 817 cadastros de EPP no mesmo período.

Balanço geral de aberturas

Confira abaixo o ranking geral dos pequenos negócios com maior taxa de abertura no primeiro trimestre de 2022:

Microempreendedores Individuais (MEI)   

1.          Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios.

2.         Promoção de vendas.

3.          Cabeleireiros, manicure e pedicure.

4.          Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo não especificado.

5.          Obras de alvenaria.

6.          Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar.

7.          Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, municipal.

8.          Outras atividades de ensino não especificadas anteriormente.

9.          Outras atividades auxiliares dos transportes terrestres não especificadas anteriormente.

10.        Serviços domésticos.

Microempresas  

1.          Serviços combinados de escritório e apoio administrativo.

2.          Atividade médica ambulatorial restrita a consultas.

3.          Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios.

4.          Restaurante e similares.

5.          Serviços de engenharia.

6.          Atividade odontológica.

7.          Lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares.

8.          Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica.

9.          Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios.

10.        Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial.

Empresas de Pequeno Porte  

1.          Serviços combinados de escritório e apoio administrativo.

2.          Atividade médica ambulatorial restrita a consultas.

3.         Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios.

4.          Construção de edifícios.

5.          Restaurante e similares.

6.          Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças , intermunicipal, interestadual.

7.          Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica.

8.          Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias e armazéns.

9.         Atividades de intermediação e agenciamento de serviços e negócios em geral, exceto imobiliários.

10.        Serviços de engenharia.

Com informações Agência Sebrae

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.