x

Novo golpe

Receita Federal alerta sobre um novo golpes envolvendo pedidos de empréstimo e IOF

Criminosos que passam por empresas de crédito condicionam liberação de dinheiro ao pagamento antecipado do IOF.

02/07/2022 09:00:01

6,2 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Receita Federal alerta sobre um novo golpes envolvendo pedidos de empréstimo e IOF Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Novos golpes envolvendo empréstimos estão acontecendo. A Receita Federal emitiu um alerta sobre o caso, após receber vários relatos de vítimas. 

Supostas empresas condicionaram a liberação dos empréstimos ao pagamento antecipado de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) pelo cidadão. 

No golpe, os criminosos oferecem inclusive documentos, como notificações e documentos de arrecadação falsos, induzindo o cidadão a recolher taxas inexistentes para a liberação do dinheiro. 

O Órgão recebeu relatos de cidadãos que pagaram supostas taxas ou IOF por meio de transferências via PIX para pessoas físicas. 

A Receita afirma que trata-se de um golpe, já que não fornece dados para recolhimento de tributos ou taxas via transferência. O recolhimento do IOF, especificamente, é feito unicamente através do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) que é pago pela instituição que fornece o crédito e não pelo contribuinte.  

A Receita também esclarece que os servidores da Instituição não prestam serviços de empréstimo à população nem entram em contato para cobrar esse tipo de pagamento. 

O que fazer se cair no golpe

Caso desconfie ser vítima de um golpe, a Receita Federal orienta que o cidadão procure imediatamente a autoridade policial, com todas as provas possíveis, para registrar um boletim de ocorrência. 

Abaixo, seguem imagens disponibilizadas pela Receita de como o golpe está sendo aplicado: 

 

Fonte: com informações da Receita Federal

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.