x

Alíquota zerada

Projeto que zera IPVA de motos de até 170 cilindradas é aprovado no Senado

O texto é um projeto de resolução, isso quer dizer que ele segue para promulgação sem precisar ser votado pela Câmara e nem ser sancionado pelo presidente.

07/07/2022 11:00:01

12 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Projeto que zera IPVA de motos de até 170 cilindradas é aprovado no Senado Pexels

Nesta quarta-feira (6), o Senado aprovou um projeto que permite zerar as alíquotas do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para motos de até 170 cilindradas.

O texto,  aprovado de maneira simbólica, é de autoria do senador Chico Rodrigues (União Brasil-RR).

É um projeto de resolução, isso quer dizer que ele não precisa ser votado pela Câmara dos Deputados e nem ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). Segue direto para a promulgação.

A proposta pretende estabelecer um piso para o IPVA para esses veículos. Como cabe aos estados determinar suas alíquotas, a medida aprovada não tem um caráter obrigatório para esses entes federados e funciona mais como uma indicação.

"Uma vez aprovado pelo Senado, caberá aí sim aos estados e ao Distrito Federal a alíquota, que terá como piso a alíquota zero dos termos pré-fixados", afirmou o autor da proposta.

O texto inicial previa a alíquota de 0% para todos os veículos de duas rodas de até 150 cilindradas. No entanto, o relator da proposta, senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR), acatou duas emendas propostas por parlamentares para que a alíquota especial fosse estendida para motos de até 170 cilindradas.

Na justificativa do projeto, o senador Chico Rodrigues argumenta que as motos são importantes porque são usadas em áreas de difícil acesso, como regiões rurais ou de menor poder aquisitivo.

Além disso, cita que esses veículos são usados principalmente por pessoas de baixa renda. O texto afirma que 48% dos compradores de motocicletas estão nas classes D e E, que correspondem a cerca de 35% da população brasileira. 

O autor também acrescenta que as motos de baixa cilindrada correspondem a 80% dos veículos de duas rodas emplacados entre 2015 e 2020.

Alguns senadores criticaram a proposta. O senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), disse que votaria a favor por não ver problemas no projeto de resolução, mas acrescentou que ele será "inócuo".

"Tenho uma grande dificuldade em entender o efeito disso. Nós fixamos o mínimo, mas quem define as alíquotas são os estados", afirmou.

"Sinceramente, eu acho que a consequência disso é zero, acho que é a consequência da lei é inócua", completou.

Fonte: com informações da Folha

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.