x

Perícia médica

Ministério Público exige que peritos do INSS usem crachás para facilitar na identificação para possíveis reclamações

Órgão diz ter recebido muitas reclamações de segurados nos últimos anos sobre dificuldade para identificar e denunciar falhas em perícia.

09/09/2022 11:20:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Ministério Público exige que peritos do INSS usem crachás; entenda

Ministério Público exige que peritos do INSS usem crachás para facilitar na identificação para possíveis reclamações Foto: Martim D'Avila Garcia

O Ministério Público Federal (MPF) está exigindo que médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do estado de São Paulo passem a usar crachás durante o expediente. A exigência é porque a falta de identificação dificulta eventuais contestações da atuação do perito, segundo o órgão.

Foram entregues 436 identificações, após cobranças do MPF ao INSS e aos ministérios da Economia e do Trabalho e Previdência. Após a entrega dos crachás, o MPF arquivou o inquérito.

O MPF disse ter recebido relatos de segurados paulistas nos últimos anos sobre as dificuldades que tiveram para denunciar falhas em perícias, pois não sabiam os nomes dos peritos. 

"Ao cidadão é garantido o respeito e a adoção de providências em caso de não receber tratamento digno. Por essa razão, foram requisitadas diversas providências a cargo dos órgãos responsáveis a fim de propiciar a confecção, distribuição e devidas advertências quanto à ausência do uso de crachás pelos peritos médicos", disse a procuradora responsável pelo inquérito, Priscila Costa Schreiner, em nota.

A  Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) informou que o uso do crachá de identificação nunca foi alvo de resistência por parte dos profissionais. 

"Esse, inclusive, foi um pleito da categoria durante vários anos. Ocorre que, enquanto os servidores estavam vinculados ao INSS, a autarquia jamais priorizou essa questão, assim como diversas outras. Apenas em 2022, quando ficamos sob a hierarquia do MTE, é que o crachá de identificação foi confeccionado".

Segundo a associação, os servidores não encaram a identificação de seus membros com crachás como uma espécie de ameaça. 

"Gostaríamos, contudo, que o MPF fosse diligente em relação a outros pontos que consideramos urgentes e de muito maior relevância para os servidores e para os próprios segurados e que o MPF não vem dando resposta a contento até o presente", afirma, em nota.

Fonte: com informações da Folha

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.