x

RFB

Receita Federal deflagra operação para combater esquema bilionário de notas fiscais falsas em vários estados do país

Transações com ouro, metais e sucatas, lavagem de dinheiro e sonegação de impostos levam à fraude de R$ 4 bilhões.

20/05/2023 10:00:11

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Operação da RFB descobre fraude de NF de R$ 4 bilhões

Receita Federal deflagra operação para combater esquema bilionário de notas fiscais falsas em vários estados do país

A Receita Federal do Brasil (RFB) e a Polícia Federal deflagraram a Operação Gauteng nesta semana, com objetivo de combater crimes de sonegação de impostos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Através de cruzamento de dados e de uso de informações de inteligência, a RFB detectou indícios de que empresas inexistentes (de fachada, conhecidas como NOTEIRAS) emitiram 4 bilhões de reais em notas fiscais falsas destinadas ao grupo de empresas que atuam na cadeia de sucatas.

Durante as investigações, foram identificados três núcleos criminosos que envolvem mais de 80 pessoas e empresas da cadeia de metalurgia e siderurgia. Os núcleos vêm utilizando notas fiscais falsas para burlar órgãos fiscalizadores, sonegar impostos e “esquentar” mercadorias roubadas.

Foi apurado que, além de operações com sucatas, o operador do esquema transacionou bilhões em notas fiscais de ouro. Há suspeitas de que tais transações possam estar relacionadas a crimes de lavagem de dinheiro, extração ilegal de minérios, sonegação de impostos  e outros delitos.

A operação descobriu R$ 4 bilhões em transações fraudulentas, emitiu 59 Mandados de Busca e Apreensão, envolvendo 280 Servidores da Receita Federal e Polícia Federal.

Com informações Receita Federal

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.