x

Mercado

Brasil registra recorde com abertura de 1,3 milhão de novas empresas

De janeiro a abril, o número de novas empresas surpreendeu os especialistas.

04/06/2023 12:00:05

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Brasil registra recorde de abertura de empresas

Brasil registra recorde com abertura de 1,3 milhão de novas empresas

Nos primeiros quatro meses deste ano, o número de abertura de empresas no Brasil atingiu um novo recorde, com um total de 1.331.940 novos CNPJs registrados, somando 21 milhões de empresas ativas em território nacional. 

Dessas empresas, 93,7% são classificadas como microempresas ou empresas de pequeno porte. Esses dados são provenientes do Mapa de Empresas, um relatório elaborado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) em colaboração com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

O aumento de 21,8% na abertura de empresas entre janeiro e abril deste ano em comparação com o quadrimestre anterior é um indicativo positivo. No entanto, em relação ao mesmo período de 2022, houve uma queda de 1,6%. 

Ao mesmo tempo, observou-se um aumento no fechamento de empresas em ambas as comparações: um aumento de 34,3% em relação ao quadrimestre anterior e de 34,7% em relação ao mesmo período do ano passado. No total, 736.977 CNPJs foram encerrados no primeiro quadrimestre de 2023.

Apesar disso, o saldo geral de empresas abertas no início deste ano permanece positivo, com um acréscimo líquido de 594.963 empresas no período.

Do total de empresas abertas no Brasil entre janeiro e abril, 83,8% estão nos setores de Comércio e Serviços, sendo que este último representa 59,5% do total. As atividades que mais se destacaram na abertura de CNPJs incluem promoção de vendas, comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios, preparação de documentos e serviços de apoio administrativo, cabeleireiros, manicures e pedicures, além de obras de alvenaria.

Um ponto importante a se destacar é o tempo necessário para abrir uma empresa, que apresentou uma média de um dia e seis horas durante o primeiro quadrimestre. 

Embora esse tempo tenha aumentado em seis horas em relação ao quadrimestre anterior, houve uma redução de 10 horas em comparação ao mesmo período do ano passado. Isso reflete o progresso alcançado na padronização de procedimentos e fluxos em todas as 27 unidades federativas do país, além dos avanços na digitalização e automatização dos processos necessários para formalizar novos negócios. 

A diretora do Departamento de Registro Empresarial e Integração (DREI), Amanda Souto, expressou otimismo em relação a essa tendência de redução do tempo necessário para abrir uma empresa.

Vale ressaltar que o tempo de abertura de empresas pode variar de acordo com a capacidade de atendimento das Juntas Comerciais nos estados, incluindo fatores como sistemas de informática e número de funcionários, entre outros.

Em relação ao destaque regional, São Paulo e Minas Gerais lideram a lista dos estados com o maior número absoluto de empresas abertas no período, seguidos pelo Rio de Janeiro. Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia e Goiás também se destacaram tanto na abertura quanto no fechamento de empresas. Esses oito estados concentram 75% das empresas abertas e 75% das empresas fechadas no país durante o período analisado.

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.