x

EMPRESARIAL

Como a integração de tecnologia e especialização tributária podem maximizar a eficiência do setor fiscal

A importância da integração entre tecnologia e especialização humana para a conformidade fiscal e redução de riscos em um ambiente de constantes mudanças legislativas.

21/06/2023 15:00:12

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Integração fiscal-sistêmica: uma estratégia de negócios essencial

Como a integração de tecnologia e especialização tributária podem maximizar a eficiência do setor fiscal

Em meio à crescente inflação e à previsão de desaceleração da economia global, torna-se cada vez mais crucial para as empresas refinarem suas estratégias para maximizar os lucros. A área fiscal desempenha um papel fundamental nesse contexto.

A complexidade e a burocracia têm sido marcas constantes do ambiente tributário brasileiro. Além disso, as frequentes alterações na legislação tributária têm exigido das equipes da área um aperfeiçoamento de seus processos e planejamento estratégico. Para enfrentar este desafio, a tecnologia e a formação de equipes bem preparadas se destacam como pilares essenciais.

Como uma disciplina quantitativa, a gestão tributária pode se beneficiar substancialmente ao incorporar parâmetros fiscais apropriados em um sistema integrado de gestão. Isso permite uma visão holística dos efeitos fiscais e tributários em toda a empresa, promovendo um planejamento tributário mais exato e eficaz. Quando combinada com um time bem treinado e atualizado, a tecnologia pode aumentar a eficiência e o valor da gestão fiscal para a empresa.

A tecnologia oferece uma variedade de soluções para melhorar os processos fiscais diante das constantes alterações legislativas. A integração de parâmetros fiscais aos sistemas de gestão de negócios permite o monitoramento em tempo real das alíquotas e regras tributárias, automatizando a detecção de erros e inconsistências e reduzindo riscos de não conformidade. 

Além disso, oferece uma visão mais ampla do impacto fiscal na empresa, auxiliando na tomada de decisões mais acuradas e estratégicas. Dessa forma, a empresa pode cortar custos e aumentar a eficiência do setor fiscal, tornando-o mais adaptável às mudanças na legislação.

A tecnologia também pode proporcionar o dinamismo necessário para o setor fiscal por meio de soluções de inteligência artificial e aprendizado de máquina. Essas tecnologias podem automatizar processos manuais e repetitivos, como a categorização e contabilização de documentos fiscais, permitindo tomadas de decisões mais informadas e precisas no planejamento tributário e evitando contingências fiscais.

Entretanto, é essencial ressaltar que a tecnologia não substitui a necessidade de profissionais especializados. Em um ambiente fiscal tão instável como o do Brasil, estes profissionais são imprescindíveis para garantir que as informações geradas pelos sistemas tecnológicos sejam corretamente interpretadas e aplicadas estrategicamente. Além disso, ter profissionais com um conhecimento profundo das obrigações fiscais brasileiras e  ter profissionais com um conhecimento profundo das obrigações fiscais brasileiras e das peculiaridades do negócio é uma combinação eficaz para otimizar a gestão tributária.

Integrar parâmetros fiscais aos sistemas de gestão de negócios é essencial para que as empresas permaneçam competitivas e minimizem riscos fiscais. Essa parametrização fiscal possibilita um controle mais eficaz do fluxo de mercadorias, garantindo que a tributação seja aplicada corretamente. 

As empresas devem investir tanto em tecnologia quanto em profissionais especializados para garantir a conformidade fiscal e reduzir possíveis penalidades. Diante das constantes alterações na legislação tributária, a integração dos parâmetros fiscais aos sistemas de negócios torna-se ainda mais vital para cumprir as obrigações fiscais e gerar valor em um setor tão estratégico quanto o fiscal.

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.