x

economia

Queda inesperada: e-commerces brasileiros registram retrocesso de tráfego em 2023

O comércio eletrônico enfrentou desempenho abaixo do esperado, com queda de 4,5% no tráfego de plataformas no período entre janeiro e junho de 2023.

27/07/2023 16:30:13

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Queda de tráfego no e-commerce brasileiro surpreende

Queda inesperada: e-commerces brasileiros registram retrocesso de tráfego em 2023

As expectativas otimistas para o crescimento do e-commerce no mês de junho não se concretizaram, com um leve recuo de 2% no tráfego em comparação a maio, apesar de alguns setores, como calçados, terem avançado em decorrência do  Dia dos Namorados.

Enquanto alguns segmentos avançaram devido a datas especiais, outros tiveram queda significativa. Setores tradicionalmente beneficiados nessa época do ano, como Joias e Relógios, enfrentaram redução de 9%, enquanto o de Cosméticos apresentou queda de 5,7%.

O setor de marketplaces, que representa cerca de 40% do comércio eletrônico no Brasil, registrou uma queda de 3,5% em junho, impactando o resultado geral. Mesmo gigantes como Mercado Livre e Amazon Brasil sofreram redução em seus números de tráfego, com o Mercado Livre perdendo 2% e a Amazon Brasil caindo 5%.

Ranking das marcas mais visitadas

Apesar das quedas, o Mercado Livre manteve-se na liderança como a plataforma mais visitada, com pouco mais de 322 milhões de acessos. A Amazon Brasil, segunda colocada, teve uma queda de 5%, totalizando aproximadamente 178 milhões de acessos.

Shopee, Magalu e Shein, por sua vez, mantiveram seus patamares de tráfego em junho, permanecendo no ranking das marcas mais visitadas.

Em relação ao Share of Search, métrica que analisa o volume de buscas por marcas específicas nos buscadores, a Amazon Brasil lidera com 49% das pesquisas dentro do setor de marketplaces. Stanley (42%), Petz (39%) e Loja do Mecânico (35%) completam o quadro.

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.