x

CONTRATAÇÃO

93% dos empresários do setor de bares e restaurantes empregam pessoas sem experiência

Pesquisa realizada pela Abrasel indica ainda que 38% das empresas pretendem contratar no segundo semestre de 2023.

27/07/2023 20:00:05

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
93% dos empresários do setor de bares empregam pessoas sem experiência

93% dos empresários do setor de bares e restaurantes empregam pessoas sem experiência Foto: Andrea Piacquadio/Pexels

A falta de experiência costuma ser um grande desafio para quem deseja entrar no mercado de trabalho, uma vez que a preferência de considerável parte dos gestores é por profissionais que já tenham alguma habilidade prévia.

Porém, o setor de bares e restaurantes não surge apenas como porta de entrada para o primeiro emprego, como também oferece oportunidade de crescimento dentro do negócio.

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) com 2.615 empresários, indicou que 93% contrata pessoas sem experiência e 74% das empresas têm políticas de ascensão profissional. 

“O que temos observado aqui na empresa, é que tem se desenhado um cenário diferente de mão de obra. Profissionais que trabalharam por anos na área de bares e restaurantes, com a chegada da pandemia, ou voltaram para suas cidades de origem ou escolheram seguir outras carreiras. Então está entrando no mercado uma geração muito mais jovem, com uma mentalidade diferente”, afirma Lídia Sousa, gerente de recursos humanos do restaurante Tata Sushi – que só no último mês contratou sete novos funcionários.

A pesquisa da Abrasel ainda retrata o cenário de contratações para o segundo semestre de 2023: 38% dos empresários pretendem reforçar a mão de obra até dezembro. Os números evidenciam a tendência de aumento no número de vagas ocupadas no setor de alimentação fora do lar, da PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios): o setor registrou um aumento de 1,2% no número de empregos em um período de 12 meses, enquanto o crescimento geral foi de 0,9% para outros setores.

No entanto, quando comparado ao trimestre anterior (que compreende os meses de dezembro a fevereiro), o setor de alimentação e hospedagem (do qual bares e restaurantes representam mais de 90% do volume de empregos) obteve um desempenho ainda melhor, com um crescimento de 1,4%, em contraste com o modesto aumento de 0,2% registrado nos demais setores. Só entre janeiro e maio deste ano, foram criadas 124 mil novas vagas de emprego.

No âmbito do Novo CAGED, que mede somente os empregos formais, o aumento foi de 0,36% no número de empregos criados em maio, em consonância com o aumento geral. Em abril, foram criados cerca de 5.600 empregos com carteira assinada no setor. 

“Esses resultados demonstram a resiliência e a capacidade do setor não só de se adaptar e criar oportunidades de emprego mesmo em um cenário econômico desafiador, mas de capacitar uma nova geração que vê no setor de bares e restaurantes a chance de entrar no mercado de trabalho”, diz Paulo Solmucci, presidente-executivo da Abrasel.

“Enquanto muitos setores tiveram encolhimento ou andaram de lado, continuamos crescendo. No entanto, esse crescimento pode ser ainda maior, se resolvermos alguns nós que hoje travam o crescimento, como as dívidas acumuladas, que fazem com que 21% tenham trabalhado no prejuízo em maio. Além disso, precisamos que o Senado tenha clareza da essencialidade do setor na reforma tributária, como foi reconhecido na Câmara, mantendo os bares e restaurantes no regime especial, conforme o texto já aprovado”, completa.

Média salarial do setor

Quanto à remuneração dos trabalhadores do setor, a pesquisa da Abrasel mostra que 44% dos empresários fizeram reajuste acima da convenção coletiva, e dentre os motivos mais citados estão atrair mão de obra, reter funcionários, premiar desempenho e ajustar-se ao mercado.

Os dados reforçam a informação da PNAD Contínua mais recente, que destacou o maior aumento no salário médio em comparação a todos os setores, com um crescimento de 10,7% em relação ao mesmo trimestre de 2022. A média geral de aumento salarial foi de 6,6%.

Entre dezembro de 2022 e fevereiro deste ano, enquanto a maioria dos setores apresentou uma deflação nos salários, o setor de Alimentação Fora do Lar se destacou com um aumento positivo de 1,9%, ficando atrás apenas do setor da construção, que registrou um aumento de 2,3%. Hoje o salário médio no setor chega a R$ 1.971,00.

Fonte: Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel)

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.