x

ESG

Mercado exige transparência nas práticas de ESG: como o ERP contribui para essas métricas

Com regras rígidas de divulgação ESG, empresas ainda encontram dificuldades de comprovar a aplicação do ESG.

31/07/2023 20:00:05

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Mercado exige transparência nas práticas de ESG

Mercado exige transparência nas práticas de ESG: como o ERP contribui para essas métricas Foto: Lara Jameson/Pexels

O número de empresas que integram o 18º Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bolsa de Valores (B3) aumentou desde o último ciclo. Agora, são 69 empresas - 22 a mais do que na 17ª edição.  Além dessa adesão voluntária, a B3 também conta com rígidas regras de comprovação de métricas de ESG definidas pela Comissão de Valores  Mobiliários (CVM).

A resolução Nº 59/21 da CVM, que entrou em vigor em janeiro deste ano,  definiu a obrigatoriedade por partes das empresas listadas brasileiras a reportarem e justificarem determinadas métricas ESG; e ampliou a exigência de divulgação de informação sobre os aspectos ESG. A tecnologia é uma aliada do ESG, aprimorando iniciativas de sustentabilidade desde grandes empresas de capital aberto, até pequenos e médios negócios, bem como contribuindo para a comprovação das métricas de sustentabilidade do negócio. 

Gestão transparente é aliada da Governança e meio ambiente

O uso da tecnologia de gestão Enterprise Resource Planning (ERP) vem crescendo no Brasil e, conforme o porte da empresa, os sistemas integrados são ainda mais utilizados. É o que revela a “Pesquisa do Uso de TI”, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

Entre as empresas de serviços, 84% responderam que utilizam o ERP em sua operação e gestão; entre as empresas de grande porte, o percentual é de 96%. O uso do sistema integrado de gestão é um aliado estratégico nas práticas de ESG, aponta Odair Behnke, gestor de Operações com o Mercado da WK, empresa catarinense referência em ERP. 

“Com soluções inteligentes de ERP, como o WK Radar, as empresas podem fazer um acompanhamento dos aspectos relacionados à governança, um dos pilares do ESG. O sistema de gestão contribui ainda para o compliance fiscal, seguindo as normas internacionais de relatórios financeiros (IFRS) e o acompanhamento das metas econômico-financeiras de maneira integrada à operação”, destaca.

O especialista aponta ainda que o uso de ERPs integrados com sistema de gestão de Eletrônica de Documentos Físicos e Digitais (GED) reduzem também os impactos ambientais de empresas.

“Migrar os documentos para a nuvem é uma tendência, um passo rumo à transformação digital do negócio que, além de reduzir o consumo de papel - em alguns casos até zerando 100% as impressões -,  proporciona economia com custos de papel, uso de impressoras, manutenção desses equipamentos e armazenamento de documentos, entre outros. Além disso, melhora a eficiência na gestão de dados e documentos”, aponta.

Fonte: WK

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.