x

tributário

Guerra Fiscal e implicações da Reforma: estados do sul e sudeste planejam elevação do ICMS

A busca por equilíbrio na redistribuição de recursos tributários leva estados brasileiros a considerarem aumentos nas alíquotas do ICMS.

27/11/2023 16:00:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Reforma tributária: estados do sul e sudeste sinalizam aumento de ICMS

Guerra Fiscal e implicações da Reforma: estados do sul e sudeste planejam elevação do ICMS

Esta semana, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e Rio Grande do Sul emitiram uma carta indicando planos para aumentar as alíquotas do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) , utilizando a Reforma Tributária como justificativa. Em resposta, o Ministério da Fazenda afirmou que a PEC 45/2019 não respalda esse aumento.

O contexto da controvérsia

Os estados alegam que a recente Reforma Tributária, já aprovada pelo Senado e em análise na Câmara, compromete a autonomia tributária ao redistribuir os ganhos do novo Imposto sobre Bens e Serviços (IBS) . Destacam que, com o modelo proposto, a União determinará a alíquota da CBS, enquanto estados e municípios definirão a do IBS. 

A questão central reside na transição entre a extinção do ICMS e a implantação do IBS, com a média do ICMS recolhido influenciando a fatia que cada estado receberá.

Resposta do Governo Federal

O Ministério da Fazenda reforçou que a Reforma preserva a autonomia estadual na definição das alíquotas do IBS. Destacou que, se algum estado sentir que sua arrecadação não reflete sua participação histórica, pode elevar sua alíquota do IBS. A nota ministerial ressalta que a Reforma não justifica o aumento imediato do ICMS para proteger a arrecadação futura do IBS.

A Reforma Tributária, projetada para encerrar a Guerra Fiscal, desencadeia outro capítulo nas disputas estaduais. Antes do posicionamento dos estados Sulistas, oito estados e o Distrito Federal já anunciaram aumentos nas alíquotas gerais de ICMS para 2024. Isso foi usado pelos estados do Sul e Sudeste como justificativa para realinhar suas alíquotas e evitar futuras perdas.

Estados que já anunciaram aumento do ICMS para 2024

Confira os estados que já modificaram suas alíquotas de ICMS para 2024:

  • Bahia: De 19% para 20,5% em 07.02.2024 (Lei nº 14.629/2023);
  • Ceará: De 18% para 20% em 01.01.2024 (Lei nº 18.305/2023);
  • Distrito Federal: De 18% para 20% em 21.01.2024 (Lei nº 7.326/2023);
  • Maranhão: De 20% para 22% em 19.02.2024 (Lei nº 12.120/2023);
  • Paraíba: De 18% para 20% em 01.01.2024 (Lei nº 12.788/2023);
  • Pernambuco: De 18% para 20,5% em 01.01.2024 (Lei nº 18.305/2023);
  • Rio Grande do Norte: De 20% para 18% em 01.01.2024 (Lei nº 11.314/2022);
  • Rondônia: De 17,5% para 19,5% em 12.01.2024 (Lei nº 5.629/2023; Lei nº 5.634/2023);
  • Tocantins: De 18% para 20% em 01.01.2024 (Lei nº 4.141/2023; ADI 7375).

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.