x

CONSIGNADO DO INSS

CNPS se reunirá para tratar da redução dos juros do consignado do INSS

Taxa do empréstimo está em 1,84% ao mês para aposentados.

27/11/2023 15:00:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
INSS: CNPS irá discutir redução do juros do consignado

CNPS se reunirá para tratar da redução dos juros do consignado do INSS

Nesta segunda-feira (27) os juros do crédito consignado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) podem ter nova queda, já que o Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), que define as taxas, se reunirá para discutir a redução.

Vale lembrar que uma possível queda havia sido citada pelo ministro da Previdência Social, Carlos Lupi.

Atualmente, os juros do consignado estão em 1,84% ao mês para o empréstimo pessoal.

O crédito consignado trata-se de um empréstimo direto do benefício previdenciário. Além do empréstimo, ainda existe o cartão de crédito consignado, cujas taxas estão em 2,73% ao mês.

Com relação às reduções dos juros, elas tem desagradado os representantes bancários. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com a taxa cada vez mais baixa, a oferta da linha de crédito se compromete e diminui.

A Febraban emitiu uma nota dizendo que o Ministério da Previdência vai em direção contrária ao da Fazenda, que tem adotado medidas econômicas para melhoria do ambiente de crédito.

"Numa direção oposta, o Ministério da Previdência, sem envolver o Ministério da Fazenda, insiste em diminuir, de forma artificial e arbitrária, o teto de juros do consignado do INSS, sem levar em conta qualquer critério técnico e a estrutura de custos", diz nota da instituição.

O volume médio de concessão por mês, de acordo com a Febraban e  dados do Banco Central (BC), teve queda de 22%, passando de R$ 7,2 bilhões para R$ 5,9 bilhões. A base são dados do Banco Central (BC)

No mês de março, houve a primeira queda de juros do crédito, após articulação da Previdência. Assim, os bancos  deixaram de oferecer o empréstimo, e o caso só foi resolvido após intervenção, fazendo com que os juros subissem novamente, mas para patamar menor.

Lupi disse em uma entrevista que os juros do consignado vão cair sempre que houver redução na taxa básica de juros da economia, a Selic.

Vale mencionar que o consignado é um crédito controlado pela Previdência e, pelas regras atuais, o segurado do INSS pode comprometer até 45% do benefício com o crédito consignado. Desse total, 35% são para o empréstimo pessoal, 5% para o cartão de crédito e 5% para o cartão de benefício.

É importante ainda lembrar que o empréstimo pode ser pago em até 84 meses, sem contar que os juros são limitados, o que significa que a instituição financeira pode cobrar menos, mas não mais do que essa taxa.

Com informações da Folha de S. Paulo

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.