x

Reforma tributária

Reforma tributária: confira as principais mudanças da emenda constitucional aprovada no Congresso

EC 132/2023 altera as regras do sistema tributário brasileiro.

02/01/2024 12:00:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Reforma tributária é promulgada; confira as principais mudanças

Reforma tributária: confira as principais mudanças da emenda constitucional aprovada no Congresso

Após três décadas de debates, o Congresso Nacional promulgou a reforma tributária por meio da Emenda Constitucional 132/2023. A mudança, que tem o objetivo de simplificar e unificar os tributos relacionados ao consumo, deve ser realizada de forma gradativa, estendendo-se até 2033.

A reforma tributária busca substituir quatro tributos pelo novo Imposto sobre Valor Agregado (IVA), seguindo um modelo dual compartilhado entre a União e os estados/municípios.

O que é o IVA?

O IVA irá consolidar os seguintes tributos:

  • O Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) , que serão substituídos pela Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) ;
  • O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Serviços (ISS) serão substituídos pelo Imposto sobre Bens e Serviços (IBS) ;
  • O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) permanecerá, incidindo apenas sobre mercadorias concorrentes às produzidas na Zona Franca de Manaus.

Transição da reforma tributária

A transição para o novo sistema tributário começará em 2026 e se estenderá até 2032, sendo:

2026: alíquota teste de 0,9% para a CBS (IVA federal) e de 0,1% para IBS (IVA compartilhado entre estados e municípios);

2027: PIS e Cofins deixam de existir. CBS será totalmente implementada. Alíquota do IBS permanece com 0,1%;

Entre 2029 e 2032: redução paulatina das alíquotas do ICMS e do ISS e elevação gradual do IBS;

2033: vigência integral do novo modelo e extinção do ICMS e do ISS.

As alíquotas, em sua maioria, seguirão uma padrão estimado em 27,5%. No entanto, setores específicos, como dispositivos médicos, educação e serviços de saúde, terão alíquotas reduzidas. Profissionais liberais com atividades regulamentadas pagarão 70% da alíquota-padrão do IVA.

Incentivos e desonerações

A reforma propõe incentivos, como alíquotas zero para a cesta básica, medicamentos para doenças graves e serviços de educação superior pelo Prouni. A imunidade tributária para livros será mantida. Regimes tributários favorecidos incluem a Zona Franca de Manaus e o Simples Nacional.

Medidas ambientais e sociais

Uma mudança notável é a introdução de um Imposto Seletivo sobre produtos prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. A cobrança progressiva do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) também está prevista, visando a equidade.

Arrecadação da reforma tributária

A reforma estabelece um Comitê Gestor para gerenciar a arrecadação do IBS, garantindo uma abordagem técnica e impedindo a criação de novas carreiras dentro do comitê. 

O texto também prevê uma segunda etapa, abordando a reforma dos tributos sobre a renda, a ser apresentada até 180 dias após a promulgação da reforma sobre o consumo.

Essas mudanças sinalizam uma nova era na estrutura tributária brasileira com o objetivo de promover a simplificação, transparência e equidade fiscal. O impacto dessas medidas será sentido ao longo dos próximos anos.

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.