x

POUPANÇA

Recorde de brasileiros sacando a poupança: entenda os investimentos em alta

Especialista destaca que renda fixa e títulos públicos vem ganhando destaque frente a poupança

21/02/2024 20:30:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Recorde de brasileiros sacando a poupança

Recorde de brasileiros sacando a poupança: entenda os investimentos em alta Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O cenário econômico brasileiro tem passado por transformações significativas, refletindo diretamente nas escolhas dos investidores. Recentemente, observamos um recorde de brasileiros realizando saques em suas contas de poupança, levantando questionamentos sobre a viabilidade dessa opção diante de outras alternativas de investimento.

Amarildo José Rodrigues, coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Anhanguera, explica que historicamente, a poupança foi uma escolha popular entre os brasileiros devido à sua simplicidade e segurança. Contudo, a queda na taxa de juros, combinada com a inflação, tem impactado negativamente o rendimento da poupança, levando muitos investidores a reavaliar suas estratégias.

Recentemente, o registro de saques expressivos das contas de poupança indica uma busca por opções mais rentáveis e alinhadas aos objetivos financeiros dos investidores. Amarildo destaca que, em um ambiente de juros baixos, a diversificação se torna crucial para maximizar ganhos e minimizar riscos.

“Investir em renda fixa, como CDBs (Certificados de Depósito Bancário) e títulos públicos, surge como uma alternativa atraente. Essas opções oferecem retornos mais interessantes do que a poupança e são consideradas de baixo risco. Vale ressaltar que, embora tenham rentabilidades superiores, é essencial analisar prazos e condições oferecidas por cada instituição”, orienta o especialista.

Rodrigues destaca ainda que o mercado de ações e fundos de investimento também ganha destaque, especialmente para investidores que buscam maior potencial de retorno. Contudo, é importante destacar que essas opções envolvem maior volatilidade e exigem um entendimento mais aprofundado do mercado financeiro.

“O avanço das tecnologias financeiras tem introduzido novas formas de investimento, como as criptomoedas. Bitcoin e outras moedas digitais têm despertado interesse, mas a volatilidade e a falta de regulamentação plena tornam essas opções mais arriscadas e exigem cuidado por parte dos investidores”, alerta o professor.

Fonte: Amarildo José Rodrigues, coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Anhanguera

Leia mais sobre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.