x
CONTEÚDO notícias

Depois de brasileiros, americanos entendem "essência do IFRS"

Especialista diz que padrão exigirá capacidade de julgar e pensar criticamente a contabilidade; exatamente, como no Brasil Uma conferência

19/11/2008 00:00:00

1,6 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Especialista diz que padrão exigirá capacidade de julgar e pensar criticamente a contabilidade; exatamente, como no Brasil

Uma conferência promovida pela Finance Executives International (FEI) nesta segunda-feira (17/11), em Nova Iorque, abriu os olhos dos EUA para uma questão discutida há alguns meses no Brasil. O evento chamou a atenção dos executivos para o fato de que o IFRS é um padrão baseado em essência e não na forma. De acordo com o site CFO.com, o especialista da PricewaterhouseCoopers, Richard Fuchs, um dos palestrantes, disse que o novo padrão vai exigir capacitação sobre como aplicar julgamentos, análise e pensamento crítico à contabilidade.

Fuchs completou dizendo que os contadores não serão responsáveis apenas por examinar os fatos e checar calhamaços legais de 25 mil páginas, tentando achar a aplicação contábil correta. "Eles terão que trabalhar com princípios mais abrangentes e aprender como reportar com franqueza", disse ele ao CFO.com.

Auditores e outros envolvidos no processo americano de adequação ao IFRS, ainda sem um cronograma definido, afirmam que a mudança será dolorosa para os contadores do país, acostumados a trabalhar com regras. O diagnóstico é o mesmo de firmas de auditoria presentes no Brasil, que também prevêem que a revolução cultural será um dos maiores desafios da adoção das normas internacionais.

Fonte: Financial Web

Enviado por: Wilson Fortunato

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.