x

PSDB e DEM não aceitam acordo para votar reforma tributária

Ao sair da reunião de líderes partidários, o líder do PSDB, deputado José Anibal (SP), disse que seu partido continua

26/11/2008 00:00:00

1,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Ao sair da reunião de líderes partidários, o líder do PSDB, deputado José Anibal (SP), disse que seu partido continua discordando da votação da reforma tributária. - De terça para quarta foram incluídos incentivos para atividades portuárias, por exemplo, a insatisfação de determinados setores foi contemplada, com isso se desconfigura a reforma tributária - disse.

Anibal informou que o líder do governo, Henrique Fontana (PT-RS), propôs nova reunião para continuar as negociações amanhã, às 9h30. O líder disse que vai consultar o partido para ver o que é possível avançar.

O líder do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), propôs uma reunião com o relator da reforma tributária, deputado Sandro Mabel (PR-GO), técnicos do Ministério da Fazenda e lideranças do governo. - Queremos analisar cada ponto e ver onde o governo pode ceder - disse.

Aníbal adiantou que o PSDB é favorável apenas à votação da PEC dos Municípios. Mesma opinião defendida pelo líder do DEM. - Só dá para votar o que é urgente e já é fruto de decisão do Supremo Tribunal Federal, a PEC dos Municípios, mas sem brecha para criar novos - acrescentou Magalhães Neto.

Fonte: Agência Câmara

Enviado por: Wilson Fortunato

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.