x

Oposição a impostos ganha reforço

A oposição à Medida Provisória 232 - que elevou o IR e a base de cálculo da Contribuição Social para o Lucro Líquido (CSLL) para empresas prestadoras de

02/02/2005 00:00:00

3,7 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

A oposição à Medida Provisória 232 - que elevou o IR e a base de cálculo da Contribuição Social para o Lucro Líquido (CSLL) para empresas prestadoras de serviço - ganhou dois importantes reforços ontem. O deputado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP), candidato do Palácio do Planalto à presidência da Câmara, foi à Ordem dos Advogados do Brasil apoiar a campanha da entidade pela retirada do dispositivo que aumenta a tributação para empresas. Além dele, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, chamou outras 80 entidades que representam a indústria a participar de uma ação contra a MP. Acompanhado por integrantes da Frente Parlamentar dos Advogados, que no total reúne mais de 100 parlamentares, Greenhalgh concordou com a afirmação do presidente da OAB, Roberto Busato, de que há um ""grande clamor"" da sociedade contra o aumento de impostos, e acrescentou: - O governo pôs as mãos na cabeça ao ampliar por 30 dias a vigência da MP, o que já demonstra uma compreensão mais sintonizada com as reações e aspirações dos prejudicados, sobretudo as cooperativas agrícolas. Greenhalgh negou que tivesse ido à OAB em busca de apoio à sua candidatura. Mas disse ter assumido o compromisso de - se eleito presidente da Câmara - lutar junto com a OAB para derrubar o aumento da carga tributária das empresas prestadoras de serviços incluída na MP 232. O presidente da OAB informou que os parlamentares vão receber, até o fim de março, a conclusão dos estudos da recém-criada Comissão Especial de Estudo da Carga Tributária, presidida pelo ex-secretário da Receita Federal, Osiris Lopes Machado.

Fonte: JB On-Line

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.