x

Produtores rurais terão benefício tributário

A Câmara dos Deputados conclui, ontem, a votação da Medida Provisória 447, uma das diversas editadas no contexto de combate à

19/02/2009 00:00:00

1,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

A Câmara dos Deputados conclui, ontem, a votação da Medida Provisória 447, uma das diversas editadas no contexto de combate à crise financeira e de crédito. O texto-base da medida - que estende o prazo de recolhimento de tributos federais para dar folga de caixa estimada em R$ 21 bilhões às empresas - já tinha sido aprovado na semana passada, mantendo a versão original proposta pelo governo. Ontem, porém, na votação dos destaques, a base governista não se uniu e os partidos de oposição conseguiram apoio suficiente para aprovar duas alterações rejeitadas nas negociações com o governo, ampliando os benefícios da norma.

A MP agora será apreciada pelos senadores. A mais polêmica das emendas destacadas para votação em separado passou por 250 votos a favor e 126 contra.
Prevalecendo no Senado, a emenda devolverá ao setor de agronegócios a isenção da taxa do Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural) sobre sementes, embriões e outros produtos submetidos a processos de melhoria genética.

Segundo o líder do DEM, deputado Ronaldo Caiado (GO), a isenção dessa taxa, que hoje é de 2,2% sobre o preço de comercialização, vigorou por 19 anos, até janeiro de 2008, quando foi revogada por uma MP anterior, já transformada em lei. Para ele, o resgate do benefício é importante para estimular pesquisas de melhoria genética. Os resultados dessas pesquisas, acrescentou, contribuem significativamente com redução de custos, aumento de produtividade e de competitividade dos produtos agropecuários brasileiros.

Segundo o líder do PSDB, José Anibal (SP), o Ministério da Previdência ainda tentou evitar a aprovação do destaque, alegando perda de receita para a Previdência Social, mas não a quantificou.

O outro destaque aprovado muda a periodicidade de recolhimento do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre cigarros e outros produtos da indústria do fumo. Prevalecendo a mudança, em vez de recolhido a cada dez dias, o tributo será pago mensalmente, no início do mês seguinte ao de apuração.

Fonte: valor Econômico

Enviado por: Wilson Fernando de Almeida Fortunato

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.

Ajude a divulgar o nosso Congresso de Contabilidade.

Inscreva-se e compartilhe

Salve a imagem e compartilhe em suas redes sociais.