x

Bancos públicos vão conceder crédito rural com mais agilidade

A demora dos bancos públicos na liberação dos créditos rurais já autorizados pelo Conselho Monetário Nacional

05/03/2009 00:00:00

1,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

A demora dos bancos públicos na liberação dos créditos rurais já autorizados pelo Conselho Monetário Nacional foi uma das principais discussões da reunião entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Casa Civil, Dilma Roussef, da Agricultura, Reinhold Stephanes, e representantes do Banco do Brasil e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econoômico e Social (BNDES) realizada ontem (4), no Palácio do Planalto. segundo informou hoje (5) o ministro Reinhold Stephanes.

De acordo com o ministro da Agricultura, o governo admitiu que é preciso mais agilidade no processo para que o dinheiro chegue de forma mais rápida nas mãos do agricultor. "O governo reconhece que entre as decisões e a execução, ou seja, até o dinheiro chegar na ponta, está havendo um tempo muito longo. Foi muito discutido isso e também como se encurtar caminhos. Esses caminhos terão de ser simplificados, e serão simplificados agora, nos próximos dias", disse.
O setor de cooperativas rurais, que já foi beneficiado com R$ 700 milhões, dos R$ 2 bilhões que seus representantes pediram e o ministro da Agricultura considerou necessário, alega que até agora nada foi liberado pelos bancos. Para Stephanes, isso ocorre devido ao uso de modelos convencionais para um crédito específico que é o agrário.

"Havia um excesso de passos, um excesso de burocracia, um excesso de trâmites que já estavam previstos em normas ou legislações anteriores, que podiam ser aplicáveis a outro tipo de empréstimos, mas não são compatíveis à natureza de empréstimos para a agricultura", afirmou.
Segundo ele, o volume que ainda será liberado para as cooperativas (R$ 1,3 bilhão), assim como os R$ 2,5 bilhões anunciados hoje para a estocagem de etanol, chegarão aos produtores com maior rapidez. No caso das cooperativas, o próprio Banco do Brasil promoverá reuniões para mostrar a elas os caminhos mais fáceis de acesso ao crédito.

Fonte: Agência Brasil

Enviado por: Wilson Fernando de Almeida Fortunato

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.