Contábeis o portal da profissão contábil

17
Nov 2017
15:22
você está em:

Conteúdo » Artigos

MEI - Os principais erros observados em relação aos Microempreendedores Individuais

Confira alguns dos principais erros e problemas observados em relação aos MEI

postado 10/07/2017 08:34:05 - 4.116 acessos

Estava analisando por estes dias as recorrentes falhas e ocorrências em relação às empresas enquadradas no programa Microempreendedor Individual (MEI) , quando me deparei com uma notícia reportando a alta inadimplência dos MEI, então resolvi listar alguns dos erros que tenho observado dos optantes pelo programa citado. Confira a seguir:

Abrir o MEI só para emitir nota - os colegas contabilistas, principalmente de escritório contábil já se depararam muitas vezes com esta situação, e sempre escutam algo como: “estou abrindo só para emitir nota mesmo”. Ainda que possuindo diversos benefícios e facilidades, inclusive menor tributação, o CNPJ do MEI não é apenas um número. Trata-se de uma empresa aberta, e a inobservância de suas obrigações e demais detalhes pode trazer problemas.

Faturar acima do limite do programa - utilizar do MEI para sonegação é outro erro grave cometido por muitos empreendedores. Na era das declarações, o microempreendedor muitas vezes se vê livre das obrigações e às escuras, não tendo conhecimento que o fisco possui de diversos artifícios e informações para acompanhar suas atividades. A descoberta de um enquadramento incorreto acima do limite pode acarretar o desenquadramento e a tributação retroativos, além das infrações.

Não observar outras vedações - no mesmo sentido do exposto acima, muitos abrem o MEI sem observar outros detalhes da legislação e ficam sujeitos às responsabilidades pela inobservância. Um forte exemplo é em relação às atividades permitidas: hora por falta de conhecimento, hora pela motivação de pagar menos impostos, o titular abre a empresa neste programa muitas vezes maquiando a verdadeira atividade de seu negócio.

Esquecer que possui um MEI aberto - como citado acima, a empresa optante pelo programa é empresa como qualquer outra, porém possuindo benefícios devido ao enquadramento. Muitos utilizam por um tempo, ou abrem numa tentativa frustrada de empreender e simplesmente abandonam até as orientações simples que o próprio Portal do Empreendedor traz. Assim, deixam de recolher a DAS mensal e a prestar a declaração anual, o que significa que a longo prazo, além dos débitos acumulados pelo não pagamento, poderá sofrer desenquadramento do programa e outras conseqüências pelo abandono da empresa.

Falta de controle - problemas de ingerência que ocorrem nas empresas de porte maior também ocorrem com os optantes deste programa. Muitas vezes, por possuírem menor suporte, por desprezarem a necessidade de um profissional contábil, somados ao fluxo de trabalhos no empreendimento, grande parte dos MEI deixa de lado o controle, principalmente financeiro do negócio. Neste tópico, pode ser colocada no topo da lista a confusão entre “caixa da empresa x caixa pessoal”, gerando conseqüências como, por exemplo, a falta de disponível para impulsionar as atividades do negócio.

Não se atentar ao IRPF - ter MEI aberto não isenta o titular da entrega do Imposto de Renda da Pessoa Física. É preciso observar os diversos detalhes de tributação, principalmente quem possui outros fatores que obriguem a entrega da DIRPF ou possua outras fontes de renda. Existem orientações e artigos específicos sobre isso, mas vale citar o exemplo de que um prestador de serviços MEI que não mantenha escrituração contábil comprovando despesas e evidenciando lucro dentro do valor de isenção - abatidos os valores dos percentuais de presunção - pode ter que prestar contas com o fisco em sua Pessoa Física.

A problemática INSS do MEI - a maioria esmagadora que opta pelo programa não tem conhecimento de que o INSS incluso na guia fixa do MEI não contempla uma contribuição que dê direito a aposentaria por tempo de contribuição. Efetuar o complemento é uma opção, mas são poucos os que o fazem.

 

Por fim, é importante citar que parte das notícias negativas em relação o Programa Microempreendedor Individual se deve à falta de acompanhamento por profissional habilitado para cuidar da saúde da empresa: o Contador. Alguém pode argumentar que foi auxiliado na abertura, mas depois deixado de lado pelo contabilista, mas é preciso pensar que se trata de um trabalho profissional e não caritativo. Se os órgãos que incentivam a abertura desta modalidade de empresa e a própria legislação não colocam o serviço contábil como essencial e o microempreendedor toma isso para si, é necessário rever todo o conceito ou estar pronto para o futuro.


O MEI, que faz parte da sistemática do Simples Nacional, foi criado para regularizar, trazer facilidades e menor tributação para quem está começando a empreender, e como em qualquer empresa, tendo como parceiro um profissional contábil de confiança é possível atuar e crescer com segurança e maior organização.

Artigo enviado por
Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Artigos

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.07 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César