Contábeis o portal da profissão contábil

19
Feb 2018
19:09

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Diferencial de Alíquota- Revenda

17respostas
1.634acessos
  

Mírian Simões Seri

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens10
pontos206
membro desde11/09/2013
cidadeSao Bernardo do Campo - SP
Postada:Quarta-Feira, 23 de agosto de 2017 às 14:06:23
Boa tarde,

Estou com uma dúvida, da qual está difícil sanar pois a cada momento eu vejo uma coisa...rs

Meu cliente (localizado em SP), comprou uma mercadoria do PR para revenda. NCM 85437099.
Terá que ser calculado o diferencial de alíquota?

A alíquota do ICMS cobrado foi de 4%.

Agradeço,
Micael Martinez

Usuário 3 Estrelas Novas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens326
pontos4.030
membro desde18/09/2015
cidadeLimeira - SP
Postada:Quarta-Feira, 23 de agosto de 2017 às 16:31:08
Mensagem Editada por Micael Martinez em 23/08/2017 16:32:31
Mírian Simões Seri ,

O NCM 85437099 - Lâmpadas de led (diodos emissores de luz) está sujeito a Substituição Tributária PR-SP (PROTOCOLO ICM Nº 17, DE 25 DE JULHO DE 1985). Deve-se observar se a nota fiscal veio acompanhada com o recolhimento da ST mediante a GNRE.

Caso seja SIM, não há o que falar em DIFAL.

O diferencial de alíquotas será exigido nas aquisições interestaduais de mercadoria, destinada a compor o ativo imobilizado ou para ser utilizada como material de uso ou consumo do contribuinte adquirente exceto:

- Se essa mercadoria estiver sujeita ao regime de substituição tributária, a diferença existente entre as alíquotas já estará compondo a base de cálculo do imposto retido e devidamente recolhida por GNRE a favor do Estado destinatário. Assim, não será exigido o recolhimento do diferencial de alíquotas pelo contribuinte destinatário.


Porem, se o contribuinte localizado neste Estado que receber mercadorias relacionadas nos arts. 313-A a 313-Z20 do RICMS-SP (que é o seu caso) diretamente de outro Estado sem a retenção antecipada do imposto será responsável (inciso II do art. 426-A do RICMS-SP):

a) pela antecipação do imposto devido pela sua própria operação de saída da mercadoria;
b) em sendo o caso, pela retenção e pelo recolhimento do imposto devido pelas operações subsequentes, na condição de sujeito passivo por substituição.

Espero ter ajudado,

Micael Martinez :)

"O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar com mais inteligência" - : Henry Ford
Abdenio Ramos de Souza

Usuário 5 Estrelas Novas

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens494
pontos3.890
membro desde23/03/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quarta-Feira, 23 de agosto de 2017 às 16:32:56
Mírian Simões Seri ,

Qual a tributação da sua empresa?
Ela é do simples nacional?
Mírian Simões Seri

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens10
pontos206
membro desde11/09/2013
cidadeSao Bernardo do Campo - SP
Postada:Quarta-Feira, 23 de agosto de 2017 às 17:07:57
Abdenio Ramos,

A minha empresa é do Simples Nacional.
Abdenio Ramos de Souza

Usuário 5 Estrelas Novas

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens494
pontos3.890
membro desde23/03/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quarta-Feira, 23 de agosto de 2017 às 17:18:14
Mírian Simões Seri

Então é devido o recolhimento da Antecipação do ICMS. É o mesmo cálculo do Diferencial, mas o código de recolhimento é outro.
Como observou o colega Micael, o Produto é sujeito a substituição Tributária.

Se Foi destacado o ST na nota fiscal de compra, e a guia do GNRE já veio anexada a NF, não há que falar em Recolhimento do Imposto.
Mas se o remetente não recolheu o Imposto a Título de ST, então o destinatário passa ser o responsável pelo recolhimento.
Micael Martinez

Usuário 3 Estrelas Novas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens326
pontos4.030
membro desde18/09/2015
cidadeLimeira - SP
Postada:Quarta-Feira, 23 de agosto de 2017 às 17:21:00
Abdenio Ramos de Souza ,

Nessa minha resposta até eu fiquei meio que perdido. kkk

Agradeço pela complementação.

Att

Micael Martinez :)

"O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar com mais inteligência" - : Henry Ford
Abdenio Ramos de Souza

Usuário 5 Estrelas Novas

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens494
pontos3.890
membro desde23/03/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quarta-Feira, 23 de agosto de 2017 às 17:22:07
Micael Martinez

Que isso, estamos aqui para nos ajudar.
Mírian Simões Seri

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens10
pontos206
membro desde11/09/2013
cidadeSao Bernardo do Campo - SP
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 08:41:54
Bom dia, agradeço ao Micael Martinez e ao Abdenio Ramos pelas respostas.

Mas sabe o que me deixou em dúvida...rsrs... nós temos uma assessoria que consulta NCM e ontem ao consultar não constava que o produto tinha ST, então ela me disse que só tinha que recolher o diferencial de alíquota de 14% desse produto.
Mais uma outra assessoria me disse que revenda não se recolher o diferencial, apenas o ST se o produto tivesse.

Por isso que fiquei confusa...rs

Mas por acaso SE essa mercadoria o NCM não estiver sujeito a ST e na nota fiscal não tiver destacado o ST. Teria que recolher então o diferencial de alíquota ou não faria nada?

Obrigada!!
Micael Martinez

Usuário 3 Estrelas Novas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens326
pontos4.030
membro desde18/09/2015
cidadeLimeira - SP
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 11:36:50
Mírian Simões Seri , bom dia !

É um pouco confuso mesmo, principalmente quando falamos em ST. É importante tratar de maneira distinta a Substituição tributária, Antecipação (ST) e Diferencial de alíquotas.

Substituição Tributária e Antecipação (ST)

Conforme citei anteriormente, eu fiz a consulta e o NCM 85437099 está sujeito a ST. Porem como trata de uma aquisição interestadual existe protocolo entre PR e SP.
- Verifique com sua consultoria o protocolo ICM Nº 17, DE 25 DE JULHO DE 1985.

Ou seja, a mercadoria já tem que vir de PR com a ST recolhida, neste caso, a empresa aqui de SP, na entrada, não precisa recolher nem Diferencial de Alíquotas e nem Antecipação (ST) , pois a diferença existente entre as alíquotas já estará compondo a base de cálculo do imposto retido.

Suponha-se que não exista protocolo entre os estados, neste caso o estabelecimento de SP é que antecipa (ST) na entrada, pois a mercadoria vai vir sem o recolhimento. Isso porque o NCM 85437099 encontra-se na lista de produtos dos arts. 313-A a 313-Z20 do RICMS-SP.

Existe uma maneira prática que ajuda na identificação se a operação está sujeita à antecipação:

A) a mercadoria está na relação de produtos sujeitos à antecipação?
B) o adquirente paulista é o destinatário no documento fiscal?
C) o remetente está localizado em outro Estado?
D) o remetente está dispensado de recolher o imposto por substituição tributária ?

Diferencial de Alíquotas

Mas por acaso SE essa mercadoria o NCM não estiver sujeito a ST e na nota fiscal não tiver destacado o ST. Teria que recolher então o diferencial de alíquota ou não faria nada?


Conforme art. 115, XV-A, "a", do RICMS-SP o DIFAL é devido na entrada (oriundas de outros Estados) em estabelecimento de ME e EPP optantes pelo SIMPLES Nacional, nas seguintes hipóteses:

A) mercadoria destinada à industrialização;
B) mercadoria destinada à comercialização;
C) material de uso e/ou consumo e bem destinado ao ativo imobilizado

Obs: Se a empresa estiver enquadrada no RPA não se aplica à hipótese (B);

Suponha-se que seu produto não esteja sujeito a Substituição tributária, então será devido o diferencial de alíquotas. Neste caso por se tratar de um produto cuja alíquota interestadual é de 4% (Produto Importado) a diferença entre alíquota interna e interestadual é de 14%.

A disposição,

Micael Martinez :)

"O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar com mais inteligência" - : Henry Ford
Mírian Simões Seri

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens10
pontos206
membro desde11/09/2013
cidadeSao Bernardo do Campo - SP
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 15:08:05
Micael Martinez, boa tarde!

Muito bem explicado, entendi!!!

Então, a nota fiscal está com esse NCM mais a mercadoria em si não se enquadra em luzes de led. Na verdade não tem nada a ver com isso...rs
Se por acaso se enquadrasse então o remetente (devido ao protocolo) deveria ter destacado na Nota Fiscal e ele ficaria encarregado de recolher esse imposto.

Então na verdade, eu terei que fazer o diferencial de alíquota de 14%.

Agradeço muito a atenção!
Jefferson

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens3
pontos119
membro desde08/11/2017
cidadeVinhedo - SP
Postada:Quinta-Feira, 7 de dezembro de 2017 às 16:53:02
Mensagem Editada por Jefferson em 07/12/2017 16:54:53
Boa tarde,

Meu cliente revendedor de móveis optante pelo Simples Nacional do estado de São Paulo, adquiriu mercadorias do estado do Paraná e Mato grosso do Sul, produtos de ncm: 9404.29.00 ou 9403.50.00 (cfop usado pelo fornecedor 6101 nada veio com ST os fornecedores não são do Simples Nacional ) fiz o diferencial de alíquota ( Antecipação do ICMS) das notas porém o fornecedor alega para o meu cliente que é indevido a cobrança que vende mais de milhões e nunca ninguém reclamou do diferencial de alíquota, e agora meu cliente não quer pagar, vocês podem me ajudar se é realmente indevido. desde já eu agradeço.
João Carlos

Usuário Estrela Dourada

profissão
mensagens1.426
pontos8.364
membro desde06/03/2012
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quinta-Feira, 7 de dezembro de 2017 às 17:24:12
Mensagem Editada por João Carlos em 07/12/2017 17:24:50
Boa tarde Jeffeson,

Para o estado de São Paulo, as empresas optantes pelo simples nacional sobre as entradas oriundas de outros estados que sejam para revenda, industrialização, ativo imobilizado ou uso e consumo ficam aptas ao recolhimento do diferencial de alíquota (artigo 115, inciso XV-A, alínea "a" do RICMS/SP), exceto se houver o destaque da substituição tributária.

Para outros estados, há por exemplo a dispensa do recolhimento por antecipação no caso da posterior revenda, o que seu cliente não deve se apegar é o fato de que cada estado legisla sobre si, o que para um é uma coisa, para outro deva ser totalmente o oposto.

OBS: se o produto não houve a retenção do ICMS ST na entrada, fica o seu cliente responsável pelo recolhimento caso haja ST em São Paulo, vide o artigo 426-A do RICMS/SP.

João Carlos
CLM Controller System LTDA.
http://www.clmcontroller.com.br

"Não há quem não possa fazer das muralhas da vida o seu campo de treinamento"
Micael Martinez

Usuário 3 Estrelas Novas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens326
pontos4.030
membro desde18/09/2015
cidadeLimeira - SP
Postada:Quinta-Feira, 7 de dezembro de 2017 às 17:29:07
Jefferson ,

Para NCMs : 94042900 e 94035000 não há no que se falar de diferencial de alíquotas.

A alíquota interna desses produtos no estado de SP é de 12%. Vide art. 54 RICMS/SP:

Artigo 54 - Aplica-se a alíquota de 12% (doze por cento) nas operações ou prestações internas com os produtos e serviços adiante indicados, ainda que se tiverem iniciado no exterior (Lei 6.374/89, art. 34, § 1°, itens 2, 5, 6, 7, 9, 10, 12, 13, 15, 18, 19 e 20 e § 6º, o terceiro na redação da Lei 9.399/96, art. 1°, VI, o quarto na redação da Lei 9.278/95, art. 1º, I, o quinto ao décimo acrescentados, respectivamente, pela Lei 8.198/91, art. 2º, Lei 8.456/93, art. 1º, Lei 8.991/94, art. 2º, I, Lei 9.329/95, art. 2º, I, Lei 9.794/97, art. 4º, Lei 10.134/98, art. 1º, o décimo primeiro e o décimo segundo acrescentados pela Lei 10.532/00, art. 1º, o último acrescentado pela Lei 8991/94, art. 2º, II):

a) assentos - 9401, exceto os classificados no código 9401.20.00 (Lei 6.374/89, art. 34, § 1º, 19, "a", na redação da Lei 10.708/00, art. 3º); (Redação dada à alinea pelo Decreto 45.644, de 26-01-2001; DOE 27-01-2001; Efeitos a partir de 01-01-2001)

a) assentos - 9401;
b) móveis - 9403;
c) suportes elásticos para camas - 9404.10;
d) colchões - 9404.2;

Att

Micael Martinez :)

"O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar com mais inteligência" - : Henry Ford

1 pessoa aprovou esta mensagem.

Jefferson

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens3
pontos119
membro desde08/11/2017
cidadeVinhedo - SP
Postada:Sexta-Feira, 8 de dezembro de 2017 às 10:39:25
Micael muito obrigado pelas informações foram de grande ajuda abraço!
Tania Rodrigues

Usuário Novo

profissãoAnalista Sistemas
mensagens12
pontos105
membro desde05/11/2014
cidadeLorena - SP
Postada:Terça-Feira, 26 de dezembro de 2017 às 11:11:24
Bom dia pessoal!!

Poderiam me esclarecer uma duvida, por favor. Caso parecido com a da Mirian.

Minha empresa no estado SP (Simples Nacional) , compra feita de uma empresa em Manaus e o produto vem de um armazém em Uberlandia/MG.

Produto NCM 84716052 e 84716053 vem como ST e GNRE acompanhando, pelo que eu entendi nesse caso não temos Diferencial de Aliquota, isso?

Agora o produto NCM 84715010 vem na nota do Armazem como Tributado mas sem o destaque de ICMS, o ICMS vem destacado na nota fiscal da empresa de Manaus, nesse caso aplica-se diferencial de aliquota?

Agradeço a ajuda desde ja.
Emerson da Silva

Usuário Novo

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens4
pontos34
membro desde17/03/2015
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Sexta-Feira, 19 de janeiro de 2018 às 17:00:16
Boa tarde amigos.

Alguém poderia me ajudar?

Uma empresa SIMPLES NACIONAL em SP compra café de uma empresa de MG. Ela tem que pagar o diferencial de alíquotas? Já que há uma redução
conforme art. 3º anexo II do RICMS, baixando a alíquota do café para 7%, ficando assim menor que a alíquota interestadual que é de 12%. Ou devo considerar a alíquota geral do estado que é 18% ?

Desde já obrigado
João Carlos

Usuário Estrela Dourada

profissão
mensagens1.426
pontos8.364
membro desde06/03/2012
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 22 de janeiro de 2018 às 08:43:01
Bom dia Emerson,

A diferença de alíquotas ocorre somente quando a alíquota interna for superior a alíquota interestadual adotada na operação, vide o artigo 115, inciso XV-A, alínea "a" do RICMS/SP.

XV-A - na entrada em estabelecimento de contribuinte sujeito às normas do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte - "Simples Nacional", até o último dia do segundo mês subsequente ao da entrada:
a) de mercadoria destinada a industrialização ou comercialização, material de uso e consumo ou bem do ativo permanente, remetido por contribuinte localizado em outro Estado ou no Distrito Federal, o valor resultante da multiplicação do percentual correspondente à diferença entre a alíquota interna e a interestadual pela base de cálculo, quando a alíquota interestadual for inferior à interna.
(g.m.)

Com relação à vossa dúvida, o estado de São Paulo não permite a redução de base de cálculo para as empresas optantes pelo simples nacional conforme dispõe o artigo 51 do RICMS/SP, ao qual transcrevo abaixo:

Artigo 51 - Fica reduzida a base de cálculo nas operações ou prestações arroladas no Anexo II, exceto na operação própria praticada por contribuinte sujeito às normas do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte - "Simples Nacional", em conformidade com suas disposições.

Considerar-se-á à alíquota interna do estado para fins de imposto, se esta ainda for inferior àquela adotada pelo fornecedor, não haverá o diferencial de alíquota.

João Carlos
CLM Controller System LTDA.
http://www.clmcontroller.com.br

"Não há quem não possa fazer das muralhas da vida o seu campo de treinamento"
Emerson da Silva

Usuário Novo

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens4
pontos34
membro desde17/03/2015
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 22 de janeiro de 2018 às 10:57:51
João Carlos.

Então sendo a empresa do SIMPLES NACIONAL em São Paulo, teremos que considerar sempre a alíquota interna de 18%, independente de qualquer benefício fiscal, sendo assim, quase sempre haverá o DIFAL, pois as alíquotas interestaduais sempre são menores. Me corrija se meu entendimento estiver errado.

Desde já muito obrigado pela atenção.

Uma boa semana.

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.05 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César