Contábeis o portal da profissão contábil

25
Out 2014
21:30
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Remessa para conserto

34   respostas
64.039   acessos
  

mostrando página 1 de 2
1 2

POSTS RELACIONADOS

Celio Luis

Usuário 5 Estrelas

postada em: Segunda-Feira, 10 de setembro de 2007 às 14:11:24
Boa Tarde!


Estou com dúvidas sobre como contabilizar a remessa e o retorno de mercadorias remetidas para conserto ou reparo, a empresa é optante pelo Simples Nacional.

Alguém poderia me ajudar?

Muito Obrigado
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Segunda-Feira, 10 de setembro de 2007 às 20:15:30
Boa noite Celio,

A rigor, a simples remessa de mercadorias para consertos e reparos dispensa a contabilização posto que não haja (nesta operação) a transferência de titularidade.

No entanto é importante que se mantenha controle das operações de remessas com vistas a atender (entre outros aspectos) a legislação estadual que dá prazos para o retorno sem a incidência do ICMS.

Nesta premissa, existem várias interpretações. A seguir e a titulo de sugestão segue a contabilização de remessas enviadas e recebidas pela empresa.

Inicialmente você deve criar no plano de contas grupos e contas que representem entradas e saídas de produtos, mercadorias e equipamentos por transferência, com posterior retorno ou devolução.

As mercadorias, produtos ou bens da empresa enviados em transferência com posterior retorno poderão ser contabilizados no "Ativo Circulante", e as mercadorias, produtos ou bens de terceiros recebidos em transferência para futura devolução, no "Passivo Circulante".

pelo envio de remessas - (Pertencentes à empresa)

Cria-se no "Ativo Circulante", o seguinte grupo com as seguintes contas:

OUTROS CRÉDITOS
NOTAS FISCAIS SAÍDAS POR TRANSFERÊNCIA
Remessa para Industrialização
Remessa para Demonstração
Remessa para Conserto
Outras remessas

RETORNO NOTAS FISCAIS SAÍDAS POR TRANSFERÊNCIA
Retorno remessa para Industrialização
Retorno remessa para Demonstração
Retorno remessa para Conserto
Retorno de Outras Remessas


Contabilização:

Pelo envio de materiais para conserto:
D - Remessa para Conserto (AC)
C - Retorno Remessa para Conserto (AC)

Pelo retorno dos materiais enviados anteriormente:
D - Retorno remessa para Conserto (AC)
C - Remessa para Conserto (AC)

Pelo Recebimento de Remessas - (Não pertencentes a empresa)

Cria-se no "Passivo Circulante", o seguinte grupo com as seguintes contas:

OUTROS DÉBITOS
NOTAS FISCAIS ENTRADAS POR TRANSFERÊNCIA
Recebimento para Industrialização
Recebimento para Demonstração
Recebimento para Conserto
Outras Entradas

RETORNO NOTAS FISCAIS ENTRADAS POR TRANSFERÊNCIA
Retorno recebimento para Industrialização
Retorno recebimento para Demonstração
Retorno recebimento pra Conserto
Retorno recebimento Outras Entradas

Contabilização:

Pelo recebimento de materiais para Conserto:
D - Recebimento para Conserto (PC)
C - Retorno recebimento para Conserto (PC)

Pela devolução dos materiais recebidos para Conserto:
D - Retorno recebimento para Conserto (PC)
C - Recebimento para Conserto (PC)

Nos exemplos acima as contas se anulam pela simples demonstração gráfica, não devendo constar nos Balanços Patrimoniais.

Como alternativa você pode ainda criar sub-contas nos grupos de "Contas de Compensação Ativas" e "Contas de Compensação Passivas"

...
Celio Luis

Usuário 5 Estrelas

postada em: Sexta-Feira, 14 de setembro de 2007 às 08:47:02
Isso vale também para remessa para venda fora do estabelecimento?


Muito Obrigado Saulo!
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Sexta-Feira, 14 de setembro de 2007 às 16:26:41
Boa tarde Celio,

Os exemplos acima devem servir apenas para aquelas remessas em que não há mudança de titularidade, ou seja, a mercadoria ou produto saiu (ou entrou) em sua empresa por motivo diverso da venda e deverá retornar (ou sair) dentro de prazos pré-estabelecidos.

Se a "remessa" destina-se à venda fora do estabelecimento o que motiva esta remessa é a intenção de venda (e transferência de titularidade) logo, o registro contábil passa a ser obrigatório e os lançamentos diferentes dos que acima sugeri.

...
Celio Luis

Usuário 5 Estrelas

postada em: Sábado, 15 de setembro de 2007 às 12:44:45
Bom Dia!

Como seriam tais lançamentos?


Remessa de mercadorias para venda fora do estabelecimento
e
Retorno de mercadorias para venda fora do estabelecimento


Obrigado novamente.
Diogo Fazolin

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 21 de janeiro de 2008 às 15:49:07
boa tarde.. estou com uma duvida... sera que alguem pode me ajudar?
é o seguinte...
estou inciando contabilidade esse ano com algumas empresas.
dessas empresas, temos algumas confeccoes que fazem industrializacao por encomenda e tambem industrializam por encomenda
no caso da empresa na qual faco contabilidade for industrializar para terceiros como deve ser o lancamento?

e no caso da empresa a qual faço a escrituracao enviar uma remessa para industrializacao? tenho tambem duvida sobre como posso lancar a na contabilidade a custo do servico pela industrializacao (plano de contas - conta de resultado)...
agradeco desde ja!
Silvana Souza

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 29 de abril de 2008 às 14:13:56
A minha duvida é a seguinte como contabilizo os impostos da remesa e do retorno retorno de troca?
vc so menciona as contas de compensação q creio são referente a mercadoria,

brigadinha e fico no aguardo da resposta

Silvana
Etiene Almeida Araujo

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 4 de maio de 2010 às 09:53:01
Tenho duvidas quanto a contabilização de remessa para demonstração na saida e na entrada cfpo 6912/2912 por favor poderiam responder. Obrigada Etiene
Ricardo C. Gimenez

Moderador

postada em: Terça-Feira, 4 de maio de 2010 às 14:31:41
Boa tarde, Etiene Almeida Araujo


Bem-vinda ao Fórum Contábeis

Embora seja uma resposta com base na legislação tributária do Estado de São Paulo, sugiro-lhe um clique aqui para analisar a minha mensagem de 30/10/2009 e entender a contabilização de remessa para demonstração.

É importante ressaltar que a minha resposta foi com base no Regulamento do ICMS do Estado de São Paulo, cabendo a você, após compreender os mecanismos contábeis, pesquisar o Regulamento do ICMS de seu Estado.


Bons estudos

Nota:
Sugiro-lhe também cultivar o hábito de sempre pesquisar antes de perguntar

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Franklin de Vasconcelos Silva

Usuário Estrela Nova

postada em: Sexta-Feira, 11 de junho de 2010 às 17:40:25
Galera,

Estava vendo a postagem do nosso amigo Saulo, e discordo do lançamento, se eu estiver errado também que alguem mostre a forma correta.

Sugerido pelo Saulo
Contabilização:

Pelo recebimento de materiais para Conserto:
D - Recebimento para Conserto (PC)
C - Retorno recebimento para Conserto (PC)

Pela devolução dos materiais recebidos para Conserto:
D - Retorno recebimento para Conserto (PC)
C - Recebimento para Conserto (PC)

Se criar essas contas o Ativo e o Passivo não irá bater. Então entendo que seja lançado assim.

Pelo recebimento de materiais para Conserto:
D - Recebimento para Conserto (AC)
C - Recebimento para Conserto (PC)

Pela devolução dos materiais recebidos para Conserto:
D - Recebimento para Conserto (PC)
C - Recebimento para Conserto (AC)

O que irá mudar será so o historico, e no final as contas ficaram zeradas. Saliento que deve se criar no Grupo Contas de Compensação Ativa/Passivo ou até mesmo em contas extra-patrimonais no caso chamadas contas transitorias.

Grato
postada em: Quinta-Feira, 26 de agosto de 2010 às 14:38:42
Como contabilizo contrato de aluguel ou locação de máquinas e equipamentos, materiais, ferramentas de trabalho, etc.
Guigo Bresolin

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 2 de junho de 2011 às 11:33:31
REMESSA PARA CONSERTO

Contabilização



1 - EMPRESA REMETENTE

Na empresa que remete os bens para reparo ou conserto poderão ser efetuado os lançamentos :

1.1 - Pela remessa dos bens:

D - BENS REMETIDOS PARA CONSERTO (Conta de Compensação Ativa)
C - CONSERTO DE BENS POR TERCEIROS (Conta de Compensação Passiva)

1.2 - Pelo retorno dos bens consertados:

D - CONSERTO DE BENS POR TERCEIROS (Conta de Compensação Passiva)
C - BENS REMETIDOS PARA CONSERTO (Conta de Compensação Ativa)

1.3 - Pelo valor pago pelo conserto dos bens:

D - DESPESAS COM MANUTENÇÃO (Resultado)
C - CAIXA/ BANCO (Ativo Circulante)

2 - EMPRESA REPARADORA

Na empresa que realiza o reparo ou conserto dos bens poderão ser efetuado os lançamentos :

2.1 - Pelo recebimento dos bens para conserto:

D - BENS RECEBIDOS PARA CONSERTO (Conta de Compensação Ativa)
C - CONSERTO DE BENS DE TERCEIROS (Conta de Compensação Passiva)

2.2 - Pelo retorno dos bens ao cliente:

D - CONSERTO DE BENS DE TERCEIROS (Conta de Compensação Passiva)
C - BENS RECEBIDOS PARA CONSERTO (Conta de Compensação Ativa)

2.3 - Pela mão-de-obra e material aplicados:

D - CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS (Resultado)
C - ESTOQUES (Ativo Circulante)
C - SALÁRIOS E ENCARGOS (Passivo Circulante)

2.4 - Pelo valor do serviço prestado:

D - CLIENTES/CAIXA/BANCO (Ativo Circulante)
C - RECEITA DE SERVIÇOS PRESTADOS (Resultado)

2.5 - Pelo ICMS/ISS incidente na operação:

D - ICMS (Resultado)
D - ISS (Resultado)
C - ICMS A RECOLHER (Passivo Circulante)
C - ISS A RECOLHER (Passivo Circulante)

Guigo Bresolin
Vanessa da Silva

Usuário Frequente

postada em: Quarta-Feira, 17 de outubro de 2012 às 11:25:02
Poderia me explicar o que seria conta de compensação ? E aonde devo cria - la ?

- Ethic Prime Assessoria contábil
Você empreende, nós gerenciamos !
Ricardo C. Gimenez

Moderador

postada em: Quinta-Feira, 18 de outubro de 2012 às 10:25:57
Bom dia, Vanessa


Conforme determinam os itens 29 e 30 da Resolução CFC 1.330/2011:

29. Contas de compensação constituem sistema próprio para controle e registro dos fatos relevantes que resultam em assunção de direitos e obrigações da entidade cujos efeitos materializar-se-ão no futuro e que possam se traduzir em modificações no patrimônio da entidade.

30. Exceto quando de uso mandatório por ato de órgão regulador, a escrituração das contas de compensação não é obrigatória. Nos casos em que não forem utilizadas, a entidade deve assegurar-se que possui outros mecanismos que permitam acumular as informações que de outra maneira estariam controladas nas contas de compensação.

Em resumo significa que nestas contas são controladas movimentações que embora não modifiquem o patrimônio da entidade imediatamente, talvez futuramente possam modificar a situação patrimonial, como coberturas de seguros, fianças, cauções, comodato, consignações, etc.

Como a utilização das contas de compensação (ou contas extrapatrimoniais) não é obrigatória, salvo se isto for exigido por algum órgão regulador específico, uma corrente de profissionais, principalmente nos controles de mercadorias em trânsito, controlam a movimentação no Ativo Circulante mesmo, no grupo de Estoques, fazendo valer o disposto no item 30 - "assegurar-se que possui outros mecanismos que permitam acumular as informações que de outra maneira estariam controladas nas contas de compensação".

Enfim, as contas de compensação ativas ficam entre o Ativo e Passivo, e as passivas entre o Passivo e as Contas de Resultado.


Bom trabalho.

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Lucas Trentin Zandoná

Usuário 2 Estrelas de Prata

postada em: Quarta-Feira, 26 de dezembro de 2012 às 10:20:43
Andréia Maria da Luz

Essa mercadoria vai ser trocada em garantia ou você vai pagar para consertar ? No meu ponto de vista, remessa para conserto você estaria pagando por conserto. Caso não, deveria ser 5.949 - Remessa em Garantia.

Aproveitando, tenho uma dúvida sobre como proceder em um caso. O cliente manda mercadoria para a fábrica, pois a mesma está com defeito, sendo que, na fábrica é que irão analisar se troca a peça, ou se eles consertam a peça. Muitas vezes ocorre de o cliente mandar em garantia, e eles devolverem como retorno de mercadoria recebida para conserto. Ou seja, enviamos no 6.949 - Remessa em garantia, e recebemos no 6916 - Devolução de mercadoria remetida para conserto.

O correto seria sempre mandar em garantia, independente de der ou não conserto. Esse seria meu ponto de vista, porém gostaria do respaldo e ponto de vista de vocês.

Não faças do amanhã o sinônimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais.
Teus passos ficaram. Olhes para trás ...
Mas vá em frente pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.
Charles Spencer Chaplin Jr.
Josafá Nunes dos Santos

Usuário Novo

postada em: Sexta-Feira, 28 de dezembro de 2012 às 10:57:57
Bom dia a Todos.


Apenas para esclarecer alguns pontos.
Quando se menciona Remessa para conserto, este objeto deve fazer parte do seu imobilizado, o custo agregado na reparação, será considerado como Despesa de Manutenção.
Se a mercadoria estiver no seu estoque de mercadoria e o objeto for a reparação, beneficiamento, industrialização este terá outro tratamento. Quando da aplicação do custo este integrará ao produto.
No segundo caso, poderá abrir um conta como Material em Poder de Terceiros, em caso de não retornar dentro do exercício, este tópico fará parte do Registro Inventário.
Os fatos contábeis obedecerão a legislação pertinente, mais detalhes, poderá recorrer aos Módulos, quer Estadual ou Federal.

Abraços

Josafá Nunes
Consultor Tributário
Cristina Velozo

Usuário Novo

postada em: Quarta-Feira, 9 de janeiro de 2013 às 17:00:49
Boa Tarde,

Foi comentado que a contabilização de remessa e retorno não é obrigado a contabilização, alguem poderia me dar a base legal para essa afirmação? Pois não achei nada a respeito.

Grata,

@crikavelozo
Gilberto C. Olgado

Consultor Especial

postada em: Quarta-Feira, 9 de janeiro de 2013 às 17:52:36
Olá Cristina Velozo!

Logo acima neste tópico, já tem todas as respostas, do Saulo e Ricardo com exemplos de lançamentos contábeis e a base legal citada pelo Ricardo.

A vida não é medida pela quantidade de vezes que respiramos, mas pelos momentos que nos tiram a respiração...
" VIVA INTENSAMENTE CADA MINUTO "
Alvim Assumpção

Usuário 5 Estrelas

postada em: Sexta-Feira, 18 de janeiro de 2013 às 15:14:42
Boa tarde!

Algum colega poderia me ajudar para efetuar alguns lançamentos relacionados a REMESSA X RETORNO DE MERCADORIAS PARA CONSERTO X DIFERENÇA A MAIOR NO RETORNO.

A empresa remeteu Mercadoria (integrante do estoque) para conserto em garantia, todavia quando do retorno ainda dentro do exercício recebeu o RETORNO porém com valor superior á remessa que segundo a empresa por que já fora concedido desconto na operação de venda e a NF de envio não poderia sair novamente com desconto.

Alguém já teve situação semelhante ou sabe algo para me ajudar?

Muito obrigado!

Alvimar C Assumpção
Contabilista - Empresário Contábil
Bacharel em Direito - Especialista em Direito Tributário
Calcullo Soluções Contábeis.
Alvim Assumpção

Usuário 5 Estrelas

postada em: Sexta-Feira, 18 de janeiro de 2013 às 15:16:16
Complementando...a empresa não pagou nada por isso, apenas veio na NF o valor a maior...

Alvimar C Assumpção
Contabilista - Empresário Contábil
Bacharel em Direito - Especialista em Direito Tributário
Calcullo Soluções Contábeis.
Lucas Trentin Zandoná

Usuário 2 Estrelas de Prata

postada em: Segunda-Feira, 18 de fevereiro de 2013 às 17:56:16
Alvim Assumpção
Situação complicada hein,
Pelo menos no MT, onde não está regulamentado a operação de remessa em garantia e usamos 5949 para remeter e 1949 para receber o retorno, eu faria uma nota, CFOP 5949, "retorno de diferença devolvida a maior" ou algo do tipo.

Não faças do amanhã o sinônimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais.
Teus passos ficaram. Olhes para trás ...
Mas vá em frente pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.
Charles Spencer Chaplin Jr.
Luis Carlos das Graças Urtado

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 15 de abril de 2013 às 11:40:27
Bom dia,

Em Dezembro de 2012, recebemos uma nota fiscal de Produtor Rural de entrada de Remessa para Conserto com CNPJ e Inscrição Estadual.

Agora em Abril de 2013 - fomos fazer a devolução deste mercadoria recebida para conserto e quando fomos fazer a NFe deu uso Denegado.

Fomos consultar o cliente o mesmo esta com o CNPJ e Inscrição Estadual CANCELADA (Baixada).

Como devo fazer para devolver esta remessa de conserto ???

Obrigado !!!

Luis Carlos das Graças Urtado
SKYPE: luis.urtado-ebitdaconsultoria
e-mail: luisurtado@ebitdaconsultoria.com.br

EBITDA Consultoria e Assessoria Empresarial
http://www.ebitdaconsultoria.com.br
Fiscal, Contábil, Jurídica e Empresarial
Gilberto C. Olgado

Consultor Especial

postada em: Segunda-Feira, 15 de abril de 2013 às 14:58:16
Boa tarde Luis Urtado!

Esta é uma situação inusitada, pois em curto período a empresa foi cancelada e com isso perdeu o direito de comercializar ou circular mercadorias.

Tenho visto que os fiscais são austeros quando se emite nota fiscal para empresa CANCELADA ou DESABILITADA e pior ainda quando se compra de empresas nestas situações, pois a empresa é autuada e cobrados o ICMS da operação comercial.

Bom, partindo do princípio que quando se cancela uma empresa, tem que dar baixa nos estoques e imobilizado, esta empresa não levou em consideração a falta desta mercadoria em seu estoque e deu baixa na empresa.

Portanto a empresa não tem mais como cobrar esta mercadoria legalmente.

Com isso esta mercadoria acabou ficando para a empresa que recebeu esta remessa, pelo menos na forma legal.

Realmente não há como emitir uma nota fiscal de retorno desta remessa.

Mas, os empresários mesmo tendo feito a baixa na empresa estão cobrando o retorno?

A vida não é medida pela quantidade de vezes que respiramos, mas pelos momentos que nos tiram a respiração...
" VIVA INTENSAMENTE CADA MINUTO "
Luis Carlos das Graças Urtado

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 15 de abril de 2013 às 15:07:52
Boa tarde - Gilberto C. Olgado

Sim, pois é um produtor rural e você sabe como a organização e grande dos produtores.

E se eu fizer a devolução no CPF dele ?

Luis Carlos das Graças Urtado
SKYPE: luis.urtado-ebitdaconsultoria
e-mail: luisurtado@ebitdaconsultoria.com.br

EBITDA Consultoria e Assessoria Empresarial
http://www.ebitdaconsultoria.com.br
Fiscal, Contábil, Jurídica e Empresarial
Gilberto C. Olgado

Consultor Especial

postada em: Segunda-Feira, 15 de abril de 2013 às 15:54:31
Olá Luis!

Realmente eu não vejo outra saída, pois se ele baixou a IE, os bens foram para a pessoa física ou foram vendidos.

Pode ser a única saída!!

A vida não é medida pela quantidade de vezes que respiramos, mas pelos momentos que nos tiram a respiração...
" VIVA INTENSAMENTE CADA MINUTO "
Luis Carlos das Graças Urtado

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 15 de abril de 2013 às 22:23:00
Gilberto C. Olgado

Obrigado .... e oque vou fazer não vejo outra forma de fazer esta devolução.

Luis Carlos das Graças Urtado
SKYPE: luis.urtado-ebitdaconsultoria
e-mail: luisurtado@ebitdaconsultoria.com.br

EBITDA Consultoria e Assessoria Empresarial
http://www.ebitdaconsultoria.com.br
Fiscal, Contábil, Jurídica e Empresarial
Arlete Paula da Silva

Usuário Novo

postada em: Quarta-Feira, 14 de agosto de 2013 às 19:00:44
Boa noite!

A respeito da remessa para conserto não encontrei nada do que eu preciso nas respostas.
Eu tenho uma loja de vendas a varejo, faço muitas vendas de bombas para pessoa física .
Quando a mesma dá problema eu tenho que manda-lá para a fábrica para conserto, só que pessoa física não emite nota fiscal , então eu faço uma nota fiscal de outras entradas para a mercadoria entrar em meu estoque e faço outra de remessa para conserto emitida para fábrica.
A fábrica me manda uma nota fiscal de retorno de conserto. A minha dúvida é se eu terei que fazer uma outra nota fiscal para devolver a mercadoria ao cliente?
Qual CFOP eu uso?
E como contabilizo esse nota fiscal de outras entradas?
Obrigada!
Luiz Dália

Usuário 2 Estrelas Novas

postada em: Quinta-Feira, 15 de agosto de 2013 às 08:37:55
Arlete, bom dia!!
Quanto a contabilização da remessa para conserto, ficará assim:

Saída..

D-remessa p/ conserto(Ativo compensatório)
C-retorno de conserto(Passivo compensatório)

Entrada...

D-retorno de conserto(Passivo compensatório)
C-remessa p/ conserto(Ativo compensatório)

Para dar entrada e saída vc usará os CFOP's 1949 e 5949, sendo dentro do estado, fora, 6949. Discriminando como entrada e saída de garantia.
Arlete Paula da Silva

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 17 de setembro de 2013 às 14:52:48
Boa tarde Luís Dália!


Obrigada pela resposta, mais não consigo achar nada de como eu vou contabilizar essa nota fiscal de entrada 1949.
Pode me ajudar por favor.


Obrigada!
Arlete
Edilson de Assis

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 13 de janeiro de 2014 às 15:37:35
Boa tarde Pessoal, poderiam me ajudar em uma questão sobre remessa de produtos com defeito, o caso que estou passando é o seguinte.

A empresa efetuou a venda de mercadorias( roteadores) para um cliente, o cliente notou que alguns produtos estão com defeito e emitiu uma nf de remessa em garantia, a empresa que efetuou a venda gerou uma nf de retorno de remessa em garantia e enviou ao cliente produtos novos.

minha duvida é...

Na saida do produto( retorno de remessa em garantia) o valor do custo médio do novo produto enviado ao cliente sera o mesmo que foi na vendae no retorno em garantia? ou sera o valor do custo médio atual que consta no estoque? ( lembrando que a empresa utiliza o metodo da média ponderada e ja ocorreram outras transações apos esta).

mostrando página 1 de 2
1 2

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Receba Novidades


Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 1.12 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César